Cérebro

O que é degeneração lobar frontotemporal: causas, sintomas, estágios, tratamento

O termo degeneração lobar frontotemporal geralmente inclui diferentes tipos de demência e envolve vários estágios. Os sintomas da degeneração lobar frontotemporal podem ser facilmente observados quando as células nervosas dos lobos temporais ou frontais morrem. A degeneração lobar frontotemporal também pode ocorrer quando algumas das células transmissoras de mensagens morrem. Por causa disso, eles encolherão causando grandes problemas.

O que é Síndrome do Lobo Frontal?

A síndrome do lobo frontal (FLS) é uma síndrome causada pelo dano no lobo frontal, que é o maior presente no cérebro humano. FLS pode ser identificado pelas mudanças no comportamento, personalidade e da mesma forma.

Quais são os diferentes tipos de degeneração lobar frontotemporal?

A degeneração lobar frontotemporal pode diferir por áreas danificadas presentes no lobo frontal ou temporal. Existem três categorias de danos nas células nervosas:

  • Demência frontotemporal comportamental
  • Demência semântica
  • Demência não-fluente progressiva.

Em todos esses três tipos, os sintomas não são fáceis de ver no início. Levará algum tempo para mostrar sua verdadeira natureza.

O que é demência frontotemporal variante comportamental (BVFTD)?

Como já foi dito, a degeneração lobar frontotemporal não é apenas um único distúrbio que também inclui diferentes estágios de demências. Variante comportamental A Demência Frontotemporal ou BVFTD é a demência frontotemporal comumente observada, que afeta a maioria das pessoas em comum. As mudanças ocorrem na personalidade, na falta de empatia e até mesmo nas mudanças emocionais de um indivíduo que sofre dessa degeneração lobar frontotemporal.

Pacientes que têm essa demência são testemunhados diante de muita crise social devido ao seu comportamento. Idade não importa quando se trata de BVFTD. Jovens de 20 anos de idade para os idosos com a idade de 80 podem ser esperados para ter essa demência. Os sintomas e efeitos do BVFTD podem variar de um paciente para outro.

Pessoas com demência frontotemporal comportamental enfrentam muitos problemas devido aos seguintes sintomas.

  • Comporta-se inadequadamente em público
  • Atua de maneira rude, até mesmo para seus entes queridos
  • Perder sua verdadeira natureza e agir de maneira estranha
  • Perder interesse em quase tudo
  • Falta de empatia e simpatia
  • Almejando por comida de uma maneira incomum.

Estes são os sintomas comumente observados da demência frontotemporal variante comportamental ou BVFTD que afetam o paciente de uma maneira ruim.

Causas da Degeneração Lobar Frontotemporal

Depois de muitas pesquisas, a causa da degeneração lobar frontotemporal ainda é um mistério, mas existem algumas suposições feitas. O crescimento anormal de proteínas no cérebro, denominado corpo Pick, é considerado a causa da degeneração lobar frontotemporal. Existem muitos testes presentes como ressonância magnética, tomografia computadorizada e assim por diante para identificar degeneração lobar frontotemporal.

A degeneração lobar frontotemporal é hereditária?

A degeneração lobar frontotemporal é hereditária? Não exatamente. Suspeita-se que seja genital quando mais de um membro da família é afetado pela degeneração lobar frontotemporal. Mas a razão pela qual a degeneração lobar frontotemporal é genital ainda é um mistério. 15-50% das pessoas afetadas pela degeneração lobar frontotemporal têm uma história com degeneração lobar frontotemporal, e 60-80% dos indivíduos são os primeiros a enfrentar a degeneração lobar frontotemporal.

Quais são os fatores de risco da degeneração lobar frontotemporal?

O primeiro e único fator de risco comum em relação à degeneração lobar frontotemporal é a genética. Não é inteiramente verdade que esta degeneração lobar frontotemporal seja genética. Mas existem provas que fizeram deste o principal fator de risco. Se o seu familiar é identificado com degeneração lobar frontotemporal, então você deve ser cuidadoso. Como mencionado antes, isso não é verdade em todos os casos.

Sintomas de Degeneração Lobar Frontotemporal

Os sintomas da demência frontotemporal diferem das áreas afetadas dos lobos. Mas existem dois tipos diferentes de sintomas

  • Sintomas da Linguagem
  • Sintomas de comportamento.

Sintomas da linguagem comumente vistos de degeneração lobar frontotemporal são:

  • Problemas com a recordação da linguagem
  • Perder habilidades de escrita e leitura
  • Dificuldades significativas na interação com pessoas
  • Esquecendo e desafios na compreensão da linguagem.

Os sintomas comportamentais geralmente vistos da degeneração lobar frontotemporal são:

  • Comportamento inapropriado
  • Falta de simpatia
  • Uso de palavras precipitadas até para seus entes queridos
  • Esculpir por comida
  • Negligenciando cuidados pessoais
  • Sendo anti-higiênico
  • Falta de interesse nas pessoas.

Testes para diagnosticar a degeneração lobar frontotemporal

É possível determinar a degeneração lobar frontotemporal em um único teste, mas existem algumas doenças que apresentam quase os mesmos sintomas de degeneração lobar frontotemporal. Existem testes para se certificar se os sintomas se relacionam com degeneração lobar frontotemporal ou não.

  • Exame de sangue: Ao fazer um exame de sangue, é possível identificar se existe alguma outra causa possível para degeneração lobar frontotemporal.
  • MRI: Ao fazer um teste de ressonância magnética, é possível ter uma visão detalhada da imagem do seu cérebro e os médicos podem entender a causa e diagnosticar a degeneração lobar frontotemporal.
  • Tomografia Computadorizada : Uma tomografia computadorizada é capaz de trazer as imagens do seu cérebro em camadas. Ao fazer isso, é fácil identificar a doença rapidamente.

Esses três são os métodos comumente usados ​​para saber se há algum sintoma de degeneração lobar frontotemporal.

Quais são os sete estágios da degeneração lobar frontotemporal?

Infelizmente, na maioria dos casos, a degeneração lobar frontotemporal não é curável e irreversível. Diagnosticar em um estágio inicial ajuda a controlar e desacelerar a degeneração lobar frontotemporal. Existem sete estágios diferentes de degeneração lobar frontotemporal. Conhecendo-os de maneira detalhada, você será capaz de diferenciar cada estágio da degeneração lobar frontotemporal.

  1. Problemas menores com memória

    O estágio 1 da degeneração lobar frontotemporal não tem grandes problemas como perda de memória e assim por diante. É apenas o primeiro estágio que tem alguns problemas menores e, portanto, o estágio é conhecido como o estágio de pré-demência.

  2. Distúrbio de memória com idades

    Nessa conjuntura, as lembranças freqüentes que o paciente tem que passar como,

    • Não lembrar os nomes com os quais estão familiarizados
    • Esquecendo os lugares dos seus objetos.
  3. Deficiência leve a moderada

    Nesta fase de degeneração lobar frontotemporal, os problemas ficam um pouco pior do que os dois estágios anteriores.

    • Esquecendo o lugar onde eles moram
    • Preguiça
    • Esquecendo todos os nomes
    • Dificuldade em ler e reter
    • Esconder as coisas
    • Falta de concentração.

    Estes são os sintomas comuns no estágio três da degeneração lobar frontotemporal.

  4. Mudanças nas Atividades de Um

    Nessa condição, as pessoas com degeneração lobar frontotemporal tornam-se lentas e começam a enfrentar problemas sociais. Eles terão mudanças significativas em sua personalidade e até mesmo em seu humor.

    • Dificuldade em lembrar coisas sobre si mesmos
    • Problema na organização de coisas
    • Esquecendo sobre eventos recentes.
  5. Incapacidade

    O 5º estágio da degeneração lobar frontotemporal é um pouco crucial do que os estágios anteriores. Não lembrar até as coisas básicas é a pior parte dessa condição. Mas eles ainda podem ter a capacidade de lembrar seu nome e suas relações de sangue próximas.

  6. Estágio Moderadamente Severo de Degeneração Lobar Frontotemporal

    Nisso, eles começarão a esquecer seu cônjuge, pais e até mesmo seus filhos. Eles devem ser cuidados com atenção total. Eles não saberão, e nem podem lembrar seu paradeiro.

    • Agressão
    • Obsessão
    • Falta de força de vontade
  7. Degeneração Lobar Frontotemporal Grave

    As pessoas em degeneração lobar frontotemporal grave terão perdido até mesmo as habilidades motoras. Eles perderão lentamente a fala, e esse é o estágio final e grave da degeneração lobar frontotemporal. Eles não poderão andar ou comer. O tratamento não será suficiente para retardar os efeitos da demência grave. Amor e carinho são o que eles precisam no estágio final.

Tratamento para Degeneração Lobar Frontotemporal

É um fato conhecido que a degeneração lobar frontotemporal é impraticável. Existem tratamentos presentes que são capazes de atrasar os problemas e os estágios graves, tanto quanto possível.

Existem alguns tratamentos para atrasar os problemas comportamentais. A medicina antipsicótica é o melhor tratamento da degeneração lobar frontotemporal.

Mudanças no estilo de vida podem ajudar no tratamento da degeneração lobar frontotemporal?

Não apenas medicamentos, até mesmo as mudanças no estilo de vida podem ajudar a controlar a degeneração lobar frontotemporal. Ajudar o afetado a ter um ambiente confortável e um ambiente tranquilo será a melhor maneira de desacelerar a degeneração lobar frontotemporal. Tente mantê-los no ambiente silencioso.

Home remédios para degeneração lobar frontotemporal

Não existem muitos remédios naturais para o paciente de degeneração lobar frontotemporal, mas existem alguns. A ingestão de mais vitamina E, vitamina C e vitamina B apoiará a saúde do cérebro, o que ajudará, pelo menos, a retardar os efeitos nocivos da degeneração lobar frontotemporal.

Como prevenir a degeneração lobar frontotemporal?

Nada está em nossas mãos quando se trata de prevenir a degeneração lobar frontotemporal. Tudo o que podemos fazer é checar e saber se há algum histórico médico relacionado à degeneração lobar frontotemporal e, se houver, consultar os médicos, conhecer e fazer as coisas necessárias quando não for tarde demais.

Não é possível curar completamente a degeneração lobar frontotemporal, mas conhecendo-se o estágio certo em que o paciente se encontra e conhecendo a condição, o tempo de vida do afetado pode aumentar um pouco.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment