Saúde Mental

O que é ginofobia ou medo de mulheres e como é tratado?

Ginofobia refere-se à condição médica em que um indivíduo desenvolve um medo irracional para as mulheres. Essa condição geralmente afeta homens. Também é conhecido por alguns outros termos como Feminofobia ou Ginecobia. Indivíduos com ginofobia ou medo das mulheres desenvolvem até mesmo ódio ou medo contra sua própria mãe, irmãs ou outras mulheres da família. A ginofobia ou o medo das mulheres os impede de participar de qualquer tipo de relacionamento com as mulheres.

Causas da ginofobia ou medo das mulheres

Os psiquiatras sugerem que a causa comum de ginofobia ou medo das mulheres reside em conflitos não resolvidos com a mãe, envolvendo abuso físico e abandono. Alguns casos de ginofobia infantil ou medo de mulheres podem se resolver com o tempo, mas outros podem persistir por toda a vida.

Outra causa comum de ginofobia ou medo de mulheres é qualquer incidente de abuso sexual à beira da puberdade, resultando em um medo ao longo da vida e ódio contra as mulheres.

Também pode causar no caso de adultos do sexo masculino, como resultado de um evento em que ele é severamente insultado por uma mulher. O incidente pode deixar um profundo impacto de humilhação e rejeição, resultando em ódio contra as mulheres. Histórias relacionadas a bruxas, mulheres amazônicas e outras mulheres assombradas também podem causar ginofobia ou medo das mulheres.

A ginofobia ou o medo das mulheres também podem ser causados ​​devido a alguns distúrbios psicológicos, incluindo esquizofrenia, transtorno bipolar, depressão, etc.

Sinais e Sintomas de Ginofobia ou Medo das Mulheres

Sinais e sintomas de ginofobia ou medo das mulheres variam de acordo com a causa raiz.

  • A ginofobia ou o medo das mulheres podem desencadear a  homossexualidade  em alguns indivíduos. Isso não significa que todos os homens gays sejam ginofóbicos. Alguns ginofóbicos podem até não ter medo de ter um relacionamento com mulheres a ponto de não haver envolvimento sexual.
  • Alguns ginofóbicos não desfrutam de nenhum tipo de relação com as mulheres.
  • Alguns ginofóbicos podem desenvolver um sentimento de desdém contra as mulheres, assumindo que são trapaceiros, mentirosos, estúpidos e imundos.
  • A ginecobia grave ou o medo de sintomas femininos incluem ataques de pânico à vista de uma mulher, sudorese, ritmo cardíaco acelerado, boca seca, dificuldade em respirar, etc … mesmo com o pensamento de enfrentar uma mulher.
  • Alguns homens tendem a ter medo de ter uma relação sexual com uma mulher, já que não conseguem ter ereção.

Sinais mentais e sintomas de ginofobia ou medo de mulheres incluem:

  • Pensamentos obsessivos.
  • Medo constante em mente.
  • Pensamentos assombrosos e imagens relacionadas à mulher.
  • Sentindo-se solitário e irreal.
  • Incapaz de controlar sua mente.

Sinais emocionais e sintomas de ginofobia ou medo das mulheres são:

  • Antecipação Ansiedade: Desenvolver o medo de encontrar uma mulher em um evento futuro.
  • Terror: extremo medo de enfrentar uma mulher.
  • Desejo de fugir: uma tendência a fugir da situação.

Sinais físicos e sintomas de ginofobia ou medo das mulheres são:

Fatores de risco para ginofobia ou medo de mulheres

Seguindo como alguns dos fatores que podem aumentar o risco de ginofobia ou medo das mulheres:

  • Crianças com menos de 13 anos são mais propensas a vários tipos de fobia, incluindo ginofobia ou medo de mulheres. Os sintomas de ginofobia ou medo das mulheres geralmente começam a aparecer aos 10 anos e podem continuar até a idade adulta. A ginofobia pode ocorrer em indivíduos na adolescência ou com mais de 40 anos de idade.
  • História de família. Existe um risco acrescido de desenvolver fobia em crianças em que alguém da família está a ter fobia específica. As pessoas podem aprender a tornar-se ginofóbicas observando parentes próximos.
  • O temperamento é um fator de risco. Sua atitude em relação ao medo também rege o desenvolvimento da ginofobia ou o medo das mulheres.
  • O trauma também é um fator de risco para ginofobia ou medo das mulheres. Um indivíduo pode desenvolver fobia devido a algum evento traumático como ser mentalmente ou fisicamente abusado por uma mulher.

Complicações na ginofobia ou medo das mulheres

A ginofobia ou medo das mulheres pode não parecer um problema grave, mas pode dificultar as atividades de rotina e impossibilitar uma vida normal. Algumas das complicações da ginofobia ou medo das mulheres são as seguintes:

  • Isolamento social. Uma pessoa com ginofobia ou medo de mulheres tende a se isolar da sociedade para evitar seus medos. Assim, ele é incapaz de desfrutar da vida social com liberdade.
  • A ginofobia ou o medo das mulheres podem facilmente levar a pessoa à  depressão  como resultado da frustração e do isolamento.
  • É uma tendência comum de uma pessoa começar a tomar drogas ou outras substâncias nocivas para lidar com a ginofobia ou o medo das mulheres.
  • Depressão e irritação intensa também podem causar pensamentos de  suicídio .

Testes para diagnosticar ginofobia ou medo de mulheres

A ginofobia ou o medo das mulheres é um problema mental e, portanto, não pode ser diagnosticada com testes de laboratório. Em vez disso, há um recurso de entrevistas clínicas que são usadas para detectar a possibilidade de ginofobia ou medo das mulheres. Entrevistas clínicas são conduzidas por especialistas médicos e fisiatra para determinar seu estado de espírito e estado mental.

Para padronizar o processo de diagnóstico de ginofobia ou medo das mulheres, a American Psychiatric Association publicou algumas diretrizes. As companhias de seguros também são obrigadas a usar essas diretrizes para fazer um reembolso.

Como é tratada a ginofobia ou o medo das mulheres?

A ginofobia ou o medo das mulheres podem ser tratados de várias maneiras e é necessário consultar um bom médico ou especialista médico para saber sobre as várias opções de tratamento. Você precisa encontrar uma melhor opção de tratamento que seja adequada no seu caso. Você normalmente teria que passar por vários tipos de fisioterapias e sessões de aconselhamento como parte do tratamento. Em caso de ginofobia grave ou medo das mulheres, terapias sozinhas podem não funcionar e o paciente também pode precisar de  medicamentos  para se livrar da fobia. Algumas das terapias comuns usadas para o tratamento da ginofobia ou medo das mulheres incluem terapia de exposição, terapia comportamental, terapia da fala, TCC ou  terapia cognitivo-comportamental,  etc. Todos os tipos de terapias destinam-se a restaurar seu estado mental à condição normal.

  1. Terapia de exposição para tratar a ginofobia ou o medo das mulheres

    É muito importante consultar imediatamente um médico em caso de sinais de ginofobia ou medo das mulheres. Um médico pode orientá-lo para um terapeuta adequado que pode ajudá-lo através de vários tipos de terapias. A terapia de exposição é uma das terapias mais eficazes contra a ginofobia ou o medo das mulheres.

    A terapia de exposição é basicamente um tipo de terapia cognitivo-comportamental. Nesta terapia, uma pessoa pode enfrentar seus medos em um ambiente controlado e aprender como lidar com seus medos. Envolve seguir cinco etapas:

    • Avaliação. Nesta primeira etapa da terapia, o fisiatra tenta avaliar sua extensão de medo e suas possíveis causas.
    • Comentários. Depois de avaliar sua condição, você é oferecido o melhor plano de tratamento que é suposto ser mais eficaz no seu caso.
    • Desenvolva a hierarquia do medo. Seus terapeutas tentam criar uma série de cenários onde você pode experimentar níveis crescentes de medo.
    • Exposição. Uma vez que o cenário e os medos foram identificados, você está gradualmente exposto a tais cenários envolvendo objetos que o deixam ansioso. A exposição contínua ajuda você a aprender a lidar com a situação que envolve medo.
    • Construção. Como você está exposto ao aumento do nível de medos, você desenvolve uma espécie de resistência contra os medos.

    A terapia de exposição funciona na maioria das pessoas que sofrem de ginofobia ou medo das mulheres. No entanto, é necessário encontrar um bom terapeuta que possa executar todas as etapas das terapias de exposição com grande conhecimento. Existem algumas outras terapias comportamentais cognitivas que podem ser combinadas com a terapia de exposição para oferecer melhores resultados. O principal objetivo dessas terapias é ajudá-lo a perceber a realidade de seus medos e sair de seus medos irrelevantes.

  2. Outra maneira de tratar a ginofobia ou o medo das mulheres é a terapia da fala

    Terapia de conversa é outra terapia que pode ser usada para se livrar da ginofobia ou medo de mulheres fora de sua mente. Esta terapia refere-se simplesmente a uma série de sessões de aconselhamento com os especialistas que podem trazer sua mente para sair do mundo virtual em um mundo realista. É um processo lento e você precisa continuar a terapia por algum tempo para notar quaisquer mudanças em seu comportamento ou capacidade de enfrentar medos.

    Um fator importante que determina a eficácia da terapia da conversa é encontrar um bom terapeuta com quem você possa conversar confortavelmente e expressar seus medos. Nenhuma das terapias pode funcionar até e a menos que você esteja confortável com o terapeuta. Assim, torna-se muito importante encontrar um bom terapeuta.

  3. Terceira maneira de tratar a ginofobia ou o medo das mulheres é a terapia comportamental

    A terapia comportamental para tratar a ginofobia ou o medo das mulheres envolve várias sessões com um terapeuta que trabalha para trazer mudanças em seu comportamento, expondo-o aos seus medos em uma extensão cada vez maior a cada nova sessão. O terapeuta ajuda você a aprender a controlar sua ansiedade com a ajuda de técnicas de relaxamento.

    Cada nova sessão vem com um aumento do nível de exposição aos medos. As sessões iniciais podem envolver pensar em um encontro com uma mulher e, em seguida, realmente expor a uma situação real com a mulher. Seu terapeuta tenta convencer sua mente de que seu medo é irreal e, assim, ensina como lidar com a ginofobia ou o medo das mulheres. Você leva esses aprendizados para o mundo real e está em uma situação melhor para enfrentar seus medos.

  4. Terapia cognitivo-comportamental também é altamente eficaz no tratamento da ginofobia ou medo das mulheres

    Terapia comportamental cognitiva (TCC) também é usada como uma opção de tratamento eficaz para se livrar da ginofobia ou medo das mulheres. O terapeuta tenta estudar a causa da fobia e trabalha para eliminá-la da sua mente.

    A Associação Americana de Psiquiatria especificou claramente os resultados que você pode esperar do tratamento, desde que tenha seguido o plano de tratamento de acordo com as diretrizes padrão. Os resultados que você pode esperar da TCC são os seguintes:

    • Uma melhoria clara no seu comportamento se você continuar a receber tratamento por 10 a 20 semanas.
    • Melhoria significativa em sua condição até o final de 1 ano de tratamento.
  5. Hipnoterapia pode ser uma opção de tratamento para ginofobia ou medo de mulheres

    Hipnotismo  é uma técnica que é usada para se conectar à sua mente subconsciente. Hipnoterapia baseia-se em hipnotismo para determinar as possíveis causas da ginofobia ou medo de mulheres profundamente enraizadas em sua mente. Um terapeuta tenta alcançar esses medos e tirá-los da sua mente.

    Hipnoterapia pode ser combinada com outras técnicas, como visualização e relaxamento, para chegar a melhores resultados em menor tempo.

  6. Medicamentos para ginofobia ou medo das mulheres

    Não existem medicamentos prescritos que possam ser usados ​​para tratar a ginofobia ou o medo das mulheres. A causa da fobia está relacionada com a sua saúde mental e, portanto, os medicamentos não podem ser usados ​​para curar a fobia. Se você estiver tomando algum medicamento para fobia, é melhor fazer com que seu médico seja checado.

    Medicamentos só podem ser usados ​​para suprimir os sintomas de fobia como depressão. Estes medicamentos foram classificados em três categorias:

    • Os beta-bloqueadores  são usados ​​para suprimir a ansiedade causada pela ginofobia ou medo das mulheres. Você se sente ansioso por causa da liberação de adrenalina em nosso corpo. Betabloqueadores regula essa liberação súbita de adrenalina e alivia a ansiedade. Estes medicamentos só são capazes de ajudar no controle dos sintomas físicos, como sudorese, aumento do batimento cardíaco etc., mas não dos sintomas emocionais.
    • Os antidepressivos  são úteis para suprimir a sensação de depressão devido à ginofobia ou ao medo das mulheres. A Food and Drug Administration dos EUA aprovou três antidepressivos, incluindo Effexor, Paxil e Zoloft.
    • Os benzodiazepínicos  também são usados ​​para tratar a ansiedade em um tempo muito rápido. No entanto, você precisa ter cuidado ao tomar benzodiazepínicos, pois eles podem causar sedação e dependência.

Prevenção da ginofobia ou medo das mulheres

É muito importante tratar precocemente quaisquer sinais de ginofobia ou medo das mulheres, especialmente se houver crianças na sua família. As crianças aprendem rapidamente observando a maneira como reagimos às situações. Assim, há um enorme risco de desenvolver ginofobia ou medo de mulheres em crianças se alguém da família demonstrar tal comportamento. Qualquer tipo de sintoma de fobia não deve ser ignorado e relatado a um especialista médico imediatamente. A melhor maneira de prevenir a ginofobia ou medo das mulheres é lidar com isso quando é apenas um medo e está em sua fase inicial.

Enfrentando a ginofobia ou o medo das mulheres

A maioria dos casos de ginofobia ou medo de mulheres requer tratamento profissional de especialistas para se livrar da fobia antes que eles comecem a dominar seu comportamento. A seguir estão algumas medidas que podem ajudá-lo a lidar com sua ginofobia ou medo das mulheres:

  • Tente enfrentar a ginofobia ou o medo das mulheres em vez de evitá-las. Procure ajuda de seus familiares ou amigos.
  • Você também pode participar de um grupo de apoio, onde você pode conhecer mais pessoas passando por dificuldades de ginofobia ou medo das mulheres e trocar experiências.
  • Medicamentos para tratamento de fobia devem ser tomados regularmente, conforme prescrito pelo médico. Tentar pular um medicamento pode levar a sintomas de abstinência.
  • Mantenha-se fisicamente saudável e apto para enfrentar adequadamente a ginofobia ou o medo das mulheres.

Ajudando seu filho a lidar com os medos

A maioria de nós tem alguns medos na infância que geralmente desaparecem quando nos tornamos adultos. No entanto, alguns indivíduos podem ter certos medos em sua vida adulta e desenvolver fobia. Assim, é muito importante conversar com seus filhos sobre seus medos e ajudá-los a se livrar deles:

  • É importante que todos os pais não ignorem ou tenham medo do seu filho como garantido. Em vez disso, aconselhe seu filho e ouça o que a criança quer dizer.
  • Pode ser um grande erro ver o medo de seu filho como uma oportunidade de usá-lo contra ele. Isso pode reforçar a fobia, tornando mais difícil para ele sair de seus medos. Em vez disso, você deve ficar com seu filho contra seus medos. Ensine-o a lidar com a situação expondo-se gradualmente aos medos sob o seu apoio. Demonstre a seu filho o caminho certo para reagir em tal situação.
  • As crianças têm a tendência de se comportar quando observam seus pais e todos os outros com quem passam a maior parte do tempo. Assim, é importante que os pais ajam como um modelo para seu filho, para que ele possa ter uma atitude positiva em relação ao medo.

Período de recuperação / tempo de cura para ginofobia ou medo das mulheres

Período de recuperação ou tempo de cicatrização para ginofobia ou medo das mulheres não pode ser definido como cada indivíduo responde de forma diferente ao tratamento e a gravidade da fobia também é um fator importante, que afeta o período de recuperação. Existem muitos outros fatores que determinam o tempo que uma pessoa pode levar para sair dos medos. O tempo de recuperação é geralmente maior no caso de indivíduos que passam por um grave medo das mulheres. O tipo de tratamento também pode determinar o tempo de recuperação, pois diferentes tratamentos tomam um tempo diferente. Assim, o tempo exato de recuperação não pode ser previsto em caso de qualquer fobia. No entanto, o seu médico pode definir um período de recuperação com base na sua resposta ao tratamento.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment