Cérebro

Saber o que é a síndrome de Wyburn-Mason e seu tratamento?

A síndrome de Wyburn-Mason é uma condição patológica extremamente rara, identificada ao nascimento. Os recém-nascidos afetados por essa doença apresentam malformações arteriovenosas. Malformações arteriovenosas são anormalidades do desenvolvimento em que os vasos sanguíneos, artérias e capilares são afetados. A função das artérias é transportar sangue oxigenado para as partes do corpo do coração, enquanto as veias levam sangue desoxigenado para o coração. Nas Malformações Arteriovenosas, a coleção de vasos sanguíneos extremamente diminutos, conhecidos como capilares, que normalmente conectam artérias e veias, está ausente e as veias e artérias estão diretamente ligadas. As malformações arteriovenosas de tamanho maior podem ter uma massa de vasos sanguíneos deformados anormais. Malformações arteriovenosas causadas devido à síndrome de Wyburn-Mason são normalmente encontradas nos olhos e parte do meio do cérebro.

Quais são as causas da síndrome de Wyburn-Mason?

A causa exata da síndrome de Wyburn-Mason ainda não é conhecida. Esta doença é considerada uma anomalia de desenvolvimento em que há desenvolvimento de malformações arteriovenosas. Esta doença não é conhecida por ser hereditária. Também não se sabe por que há desenvolvimento de malformações vasculares na Síndrome de Wyburn-Mason, embora alguns relatos sugiram que pode ser devido a anormalidades durante o desenvolvimento dos vasos sanguíneos no momento do crescimento fetal.

Quais são os sintomas da síndrome de Wyburn-Mason?

Os sintomas identificados na síndrome de Wyburn-Mason são extremamente variáveis ​​e diferem de indivíduo para indivíduo. As crianças afetadas podem ter anormalidades oculares, anormalidades do sistema nervoso central ou, em casos extremamente raros, a pele. Na síndrome de Wyburn-Mason, as malformações são variáveis ​​e variam de falta de capilares ao desenvolvimento de grandes massas emaranhadas de vasos sanguíneos. A ausência de capilares faz com que as veias e artérias se conectem diretamente causando fluxo excessivo de sangue.

Como é diagnosticada a síndrome de Wyburn – Mason?

O diagnóstico da síndrome de Wyburn-Mason envolve extensas avaliações clínicas, incluindo uma história detalhada do indivíduo afetado e identificação dos achados característicos da doença. Além disso, estudos radiológicos como ressonância magnética ou tomografia computadorizada podem ser feitos a fim de identificar complicações potencialmente graves no cérebro ou no sistema nervoso central.

Quais são os tratamentos para a síndrome de Wyburn-Mason?

Não há tratamento definitivo para curar a síndrome de Wyburn-Mason e o tratamento visa controlar os sintomas e prevenir qualquer complicação que possa surgir devido a malformações arteriovenosas. Formas mais leves de malformações arteriovenosas podem não requerer tratamento específico, pois tendem a permanecer estáveis ​​e não causam complicações. Nos casos em que há hemorragia da retina, o tratamento com laser ou criocirurgia é necessário para o controle do sangramento.

Radiocirurgia Estereotáxica Para Malformação Arteriovenosa Na Síndrome De Wyburn-Mason:

Existem algumas medidas de tratamento que ainda estão sob investigação e sua taxa de sucesso está sob observação. Estas concentram-se principalmente em malformações arteriovenosas no cérebro. Em alguns casos, essas malformações são completamente removidas com a cirurgia, embora em alguns casos, devido à localização da Malformação Arteriovenosa, a remoção cirúrgica não é recomendada. Em tais casos, o tratamento com radiação é considerado. Existem diferentes tipos de radiocirurgia estereotáxica que podem ser usados ​​como Linac, Gamma Knife, CyberKnife, etc. A Malformação Arteriovenosa também pode ser embolizada em alguns casos.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment