Diabetes

Melancia e Diabetes: Quão seguro é para os diabéticos comerem melancia?

As pessoas associam a melancia ao verão e à perda de peso. É porque a melancia é uma maravilhosa fruta de verão, e tem uma taxa muito alta de teor de água. Ele mantém o corpo hidratado e também ajuda a pessoa a perder peso. No entanto, apenas recentemente, as pessoas começaram a imaginar a bondade dessa fruta. Então, se esta incrível fruta, melancia, é segura para diabéticos ou não, é uma questão que todo mundo tem em mente. Para as pessoas que sofrem de diabetes, é muito importante que elas observem sua dieta e monitorem seus níveis de açúcar no sangue.

Quão seguro é para os diabéticos comerem melancia?

Não há evidências claras que sugiram qualquer conexão entre melancia e diabetes. No entanto, há evidências de que o consumo de melancia pode reduzir o risco de complicações relacionadas ao diabetes. As pessoas com diabetes devem incluir mais frutas e verduras na dieta, para que tenham uma nutrição saudável, sem aumentar os níveis de açúcar no sangue.

Melancia tem alguns ingredientes naturais, que provaram ser úteis para diabéticos. Melhora a pressão sanguínea, que é algo que incomoda 2 de 3 pacientes diabéticos. De acordo com estudos, o extrato de melancia pode reduzir a pressão arterial de pessoas que sofrem de hipertensão. Alguns dos experimentos foram realizados em camundongos, que mostraram que o extrato de melancia poderia reduzir o nível de açúcar no sangue. Além disso, conforme estudos publicados em julho de 2008, um tratamento baseado em licopeno poderia reduzir o declínio cognitivo relacionado ao diabetes. Então, esses estudos provam que as substâncias químicas presentes na melancia podem ajudar muito no controle do diabetes.

Alto índice glicêmico na melancia

Índice glicêmico dá uma indicação de quão rápido o açúcar dos alimentos entra no sangue. Por isso, mede a resposta do açúcar no sangue a vários alimentos, com relação à glicose. Os alimentos, que têm um baixo índice glicêmico, podem elevar os níveis de açúcar no sangue e vice-versa. GI de 55 é considerado baixo, qualquer coisa entre 55 e 70 é considerado médio, e qualquer coisa acima dele é alta. O índice glicêmico de melancia é bastante alto, e é em torno de 72 por 100 g, tornando-o seguro para diabéticos.

Carga glicêmica menor em melancia torna seguro para diabéticos

A carga glicêmica é calculada multiplicando-se o índice glicêmico por carboidratos totais no alimento, e este produto deve ser dividido por 100. A carga glicêmica em Watermelon é 5, pois possui baixa quantidade de carboidratos. Assim, embora a melancia tenha um alto índice glicêmico, a carga glicêmica é baixa, o que a torna boa para o sistema. Assim, pode-se complementar o consumo de melancia com outros alimentos que são de baixo índice glicêmico, de modo que os picos de açúcar no sangue são reduzidos ao mínimo.

Melancia tem baixa contagem de carboidratos, o que torna seguro para diabéticos

Melancia contém baixa quantidade de carboidratos. Uma xícara de melancia tem cerca de 12 gramas de carboidratos. Então, não é preciso se preocupar em adicionar muito carboidrato em sua dieta, pois os carboidratos podem levar a um alto nível de açúcar no sangue. A melancia pode ser facilmente consumida para dar os carboidratos necessários para a nutrição equilibrada.

Melancia sendo rica em nutrientes é segura para diabéticos

Alguns dos nutrientes presentes na melancia incluem Vitamina A, B6 e C, Potássio, Fibra, Magnésio, Ferro, Cálcio. A vitamina A é essencial para uma visão saudável e também ajuda a manter o coração, os pulmões e os rins saudáveis. Uma xícara de melancia por dia pode fornecer quase 37% da dose diária necessária de vitamina C, necessária para melhorar a saúde do coração e proteger o câncer e o resfriado. Além disso, o teor de fibra é essencial para eliminar as toxinas do corpo e para promover uma boa digestão.

Melancia contém licopeno que é seguro para diabéticos

Melancia contém licopeno, um pigmento que é responsável por dar cor ao fruto. O licopeno é um produto químico da planta e também é um poderoso antioxidante. Pode ajudar na redução do risco de câncer e doenças cardiovasculares. Quase 68% das pessoas que sofrem de diabetes, com 65 anos ou mais, morrem devido a doenças cardíacas e 16% morrem devido a acidentes vasculares cerebrais. Assim, o consumo de melancia realmente ajuda os pacientes diabéticos, em manter seus problemas cardíacos em cheque.

Como incluir melancia na dieta?

Como a melancia tem um alto índice glicêmico e uma baixa carga glicêmica, é melhor ter o fruto com moderação. Além disso, a melancia tem uma quantidade elevada de açúcar natural. Assim, pode afetar o açúcar no sangue em seu corpo, se sua dieta não for equilibrada. Seria uma boa ideia consultar o médico antes de incluí-lo na dieta. O médico ou um nutricionista seria capaz de rever a dieta e verificar a saúde geral da pessoa, antes de recomendar o tamanho das porções e outros itens alimentares complementares a serem incluídos. Depois de visitar o médico e o nutricionista, deve-se criar um gráfico para anotar as respostas à melancia. Em caso de picos incomuns nos níveis de açúcar, o médico deve ser informado imediatamente.

Moderação é a chave

Embora, a melancia seja considerada uma fruta saudável, ela contém uma grande quantidade de carboidratos, que estão diretamente ligados ao açúcar no sangue. Assim, com o planejamento adequado de refeições e o consumo moderado de carboidratos durante o dia, as pessoas podem encontrar benefícios para a saúde fora do consumo de melancia. Uma xícara de melancia consiste em 60 g de carboidratos, que é quase o mesmo que qualquer outra fruta fresca, como bagas ou bananas.

A chave para fitness e saúde não é ir ao mar com qualquer coisa. Quando as coisas são consumidas com moderação, tudo terá seus benefícios. Assim, apesar do alto índice glicêmico, baixa carga glicêmica e presença de carboidratos, não se pode ignorar os diversos benefícios à saúde que a melancia apresenta.

Vá em frente e comece a incluir a melancia no seu plano de dieta diário. Ele não só irá ajudá-lo com seus problemas de diabetes, mas também irá gerenciar a pressão arterial. No entanto, basta ter cuidado sobre não tê-lo em grande medida, pois pode disparar o nível de açúcar no sangue drasticamente. Visite um nutricionista e revise seu plano de refeições antes de incluir qualquer um dos itens alimentares em sua dieta. Um nível elevado de açúcar no sangue pode levar a várias outras complicações. Portanto, esteja ciente do conteúdo de açúcar em cada item alimentar e faça um gráfico de dieta de equilíbrio para as refeições diárias. Estar ciente é metade da batalha ganha contra o diabetes.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment