Dor Lombar

Bulbo do Disco Lombar: Causas, Sintomas, Tratamento – Manual, Físico, Magnetoterapia

O disco está entre o corpo vertebral superior e inferior. O disco funciona como amortecedor durante a caminhada, jogging e qualquer movimento da coluna vertebral. Dor nas costas se origina de disco, nervo, músculo, ligamentos, ossos e articulações facetárias. A protuberância do disco é a causa mais comum de dor lombar e dor nas pernas em todas as faixas etárias. A pequena protuberância do disco é freqüentemente assintomática. O disco pode inchar dentro do forame ou canal espinhal. A substância gelatinosa mole e espessa interna do disco é conhecida como Nucleus Pulposus. O tecido fibroso resistente concêntrico externo, que cobre o Núcleo Pulposus, é conhecido como Anel Fibroso Externo (ver Figura 1). A protuberância do disco é uma projeção no canal espinhal ou nos forames do núcleo pulposo gelatinoso com cobertura do anel fibroso intacto do disco.

O forame lombar é um túnel ósseo lateral destinado a atravessar o nervo espinhal e o canal espinhal lombar acomoda a extremidade inferior da medula espinhal e da quada equina (ver Figura 2). Quada eqüina é um feixe de múltiplos nervos abaixo da segunda vértebra lombar. O disco de tamanho moderado a grande, quando inchado no forame, causa compressão ou pinça do nervo espinhal (ver Figura 1). O paciente pode ser assintomático se a protuberância for pequena e não causar nenhum aperto ou irritação ao nervo espinhal. O canal espinal tem amplo diâmetro e espaço. Uma grande protuberância do disco para o canal vertebral pode resultar em pinça ou irritação dos nervos da quada equina (nervos no canal espinhal). Uma grande protuberância de disco no canal vertebral causa estenose espinhal (ver Figura 3). O disco saliente de tamanho pequeno ou intermediário no canal espinal é freqüentemente assintomático.

A maioria das dores nas costas causadas por pequenos inchaços é autolimitada. Pequenos discos protuberantes muitas vezes não são vistos em raios-X ou ressonância magnética como anormalidade significativa. A dor lombar crônica causada por lesões no disco após lesões tem grande impacto na produtividade do trabalho. O declínio na produtividade do trabalho é observado secundário a licença médica, trabalho restrito e ganho secundário desde a lesão.

Lesões que causam protuberância no disco lombar

  • Auto ou acidente de carro – trauma grave, como um acidente de carro .
  • Levantamento de peso – Técnicas de levantamento inadequadas.
  • Acidente de trabalho – Levantamento repetitivo, flexão, em pé e condução.
  • Contato Esportes – Participação em esportes de contato.

Doenças que causam protuberância do disco lombar:

  • Degeneração do Disco – A protuberância do disco é vista como um processo normal de envelhecimento em pacientes idosos com osteoartrite.
  • História familiar – A história familiar de doença de disco é freqüentemente vista em pacientes que sofrem de protuberância de disco.

Fumo Crônico-

O tabagismo crônico está associado à protuberância do disco secundária à fibrose do ânulo fraco.

Sintomas e sinais causados ​​pela protuberância do disco lombar

Sintomas de protuberância do disco lombar

Sintomas gerais

  • Insônia – secundária à dor.
  • Perda de peso – Secundária à dor crônica e perda de apetite. Perda de apetite é observada em pacientes que sofrem com dor nas costas secundária ao câncer e estenose espinhal.

Dor nas costas-

  • Dor Discogênica – Dor lombar discogênica sentida sobre a dermátese lombar de L1 a L5 da região lombar.

Dor radicular lombar

  • Caráter da dor – dor aguda e penetrante.
  • Dor provocado por – em pé, flexão, torção, tosse e espirros.
  • Tempo e Intensidade da Dor – A dor é pior à noite
  • Dor irradia para a perna – ao longo do dermátomo do nervo comprimido L1, L2, L3, L4, L5 ou S1.
  • Dor Dermatológica Causada Pelo Nervo Lombar
    • L1 Nervo de pinça – A dor está espalhada no dermátomo inguinal.
    • L2 Nervo de pinça – A dor é sentida na parte anterior da coxa e lateral da coxa.
    • L3 Nervo de pinça – A dor é sentida na parte interna da coxa e parte inferior da coxa.
    • L4 Nervo de pinça – A dor está sobre a perna, principalmente no interior da perna no lado anterior e posterior.
    • L5 Nervo de pinçamento – A dor é sentida no lado lateral anterior da perna e na pele dorsal dos pés dos três dedos do meio.
    • S1 Nervo de pinça – A dor é sentida no lado lateral dos pés.
    • S2 Nervo da pinça – A dor é sentida na parte de trás da coxa e nas costas dos 2/3 superiores da perna.

Formigamento

O formigamento é espalhado ao longo do dermátomo do nervo L1 a S2 como descrito para dor radicular

Dormência

Dormência é espalhada ao longo do dermátomo do nervo L1 a S2, conforme descrito para dor radicular

Sinais de protuberância de disco lombar

Espasmo Muscular Paravertebral

  • O espasmo muscular paravertebral é observado entre as vértebras lombares L1 e L5.
  • O espasmo muscular é freqüentemente contínuo e causa dor severa secundária à fadiga muscular e acúmulo de ácido láctico nos músculos.

Fraqueza muscular na perna

  • Isquemia do Nervo Motor – A pressão severa no forame intervertebral do nervo espinhal lombar (pinch) causa alterações isquêmicas (falta de irrigação sanguínea) no nervo motor, resultando em fraqueza da perna.
  • Movimentos da coluna vertebral – A flexão, a extensão, a abdução e a adução da extremidade inferior tornam-se fracas dependendo da lesão do nível do nervo espinhal lombar.
  • Mudança de posição – Difícil de entrar e sair da posição sentada e deitada.
  • Lesões lombares
    • L1 Pinch Nerve – causa fraqueza da flexão do quadril.
    • L2 Nervo de Aperto – Causa fraqueza na flexão do quadril.
    • L3 Nervo de Aperto – Causa fraqueza da flexão do quadril e extensão do joelho.
    • L4 Nervo de aperto – Incapaz de estender o joelho e a dorsiflexão no tornozelo.
    • L5 Nervo de Punção – Incapaz de executar a extensão do hálux, a extensão do plantador, incapaz de levantar o dedão do pé para cima.
    • S1 Pinch Nerve – causa fraqueza na extensão do joelho.

Reflexos das articulações do joelho e tornozelo diminuídos

  • Os reflexos do Joelho L2 e L3 causam um reflexo anormal da articulação do joelho.
  • Reflexo do tornozelo (reflexo do tendão do calcanhar) – diminuído ou ausente quando o nervo L4-5 e S1 está danificado.

Atrofia muscular

  • Perda de massa muscular é vista no lado da doença de disco inchado
  • Atrofia muscular ou afinamento está associado com fraqueza na perna.

Investigações para diagnosticar a protuberância do disco lombar

  • Exame de ressonância magnética – investigação confiável para diagnosticar protuberâncias de disco de pequeno e grande porte.
  • Taxa de sedimentação-
    • Normal em pacientes com história de disco protuberante.
    • Aumento em pacientes com história de abscesso epidural ou câncer causando dor no nervo pinch.
  • Proteína C-reativa-
    • Normal em pacientes com história de disco inchado.
    • Aumento em pacientes com história de artrite reumatóide ou psoriática.
  • Contagens de glóbulos brancos
    • Normal em pacientes com história de disco inchado.
    • Aumento do número de pacientes com história de abscesso epidural, osteomielite ou infecções.
  • Raio X-
    • Normal em pacientes com história de disco inchado.
    • Achados anormais de raios X são observados na doença degenerativa do disco e na espondilolistese.
  • Escaneamento de CAT – a pequena protuberância do disco pode não ser vista com a tomografia computadorizada;
  • Mielograma
    • Mielograma foi um estudo mais frequente realizado no passado antes da cirurgia de costas.
    • O mielograma está sendo realizado com menos frequência à medida que os exames de ressonância magnética se tornam mais frequentes.
    • O mielograma é um estudo de raios-X, no qual um corante radio-opaco é injetado diretamente no canal espinhal.
    • O mielograma fornece informações mais confiáveis ​​sobre a protuberância do disco lombar do que a radiografia simples.
  • EMG- Electromyography- Estudos de eletromiografia são realizados para avaliar o dano neural e a radiculopatia.
  • Osso Scan varredura óssea é normal menos que o paciente tem osteoporose ou osteoartrite com disco protuberância. A varredura óssea mede a concentração de cálcio nos ossos e ajuda no diagnóstico de tumor ósseo, fratura por compressão e osteoporose.
  • Densitometria óssea – O estudo da densidade óssea é normal, a menos que o paciente tenha osteoporose.

Tratamento para protuberância de disco lombar

Medicamentos para tratar a protuberância do disco lombar

Antiinflamatórios não-esteróides (AINEs)

  • Analgésicos – Prescritos para dor leve a moderada.
  • Medicamentos anti-inflamatórios – prescritos para inflamação do nervo espinhal causada por irritação e nervo espinhal comprimido. Os AINEs previnem o agravamento da inflamação.NSAIDs – Aspirina, Ibuprofeno (Motrin, Advil) e Naproxeno (Aleve).

Tramadol

  • Analgésicos prescritos para dor crônica não respondendo a AINEs
    Também conhecido como Ultram, Ultracet, Ryzolt e Conzip nos EUA, Ralivia no Canadá.

Opioides

  • Analgésicos
    • Prescrito para dor crônica não respondendo a AINEs ou tramadol.
    • Os opioides são benéficos no tratamento da dor crônica intratável.
    • Os opioides, se usados ​​com cuidado, ajudam a manter atividades internas e externas quase normais.
  • Opioides de ação curta – Prescritos para dor irruptiva.
  • Opioides de ação prolongada – Prescritos para analgésicos de longa duração.

Relaxante muscular-

  • Mecanismo de ação-
    • Estimula Locus Ceruleus em Stem Cérebro – Os relaxantes musculares estimulam o locus ceruleus e causam o aumento da liberação de norepinefrina na medula espinhal. A noradrenalina inibe o neurônio motor alfa e leva ao alívio do espasmo nos músculos esqueléticos.
    • Blocos Recaptação de Norepinefrina – Flexeril como amitriptilina bloqueia a recaptação de norepinefrina. Está estruturalmente relacionado aos antidepressivos tricíclicos, como a amitriptilina. A noradrenalina inibe o neurônio motor alfa, que leva ao alívio do espasmo nos músculos esqueléticos.
  • Relaxantes Musculares mais comumente usados
    • Ciclobenzaprina (Flexeril)
    • Soma
    • Skelaxin
    • Robaxin

Analgésicos antidepressivos

  • Ação analgésica
    • Eficaz como analgésico no tratamento da dor neuropática crônica.
    • Prescrito como analgésico se os AINEs, tramadol ou efeitos colaterais opióides forem intoleráveis.
  • Dor neuropática associada à depressão – usada como analgésico e antidepressivo.
  • Os analgésicos antidepressivos mais comumente prescritos
    • Duloxetina
    • Milnaciprano
    • Antidepressivos Tricíclicos (Elavil)

Medicamentos Anti-Ansiedade

  • Benzodiazepamida
    • Medicamentos anti-ansiedade são prescritos para a ansiedade causada pela dor.
    • Espasmo muscular – Medicamentos anti-ansiedade são prescritos para espasmos musculares quando associados à ansiedade.
    • Privação do sono – prescrito se o paciente está sofrendo de insônia por causa da dor crônica e espasmo muscular.

Analgésicos antiepilépticos

  • Ação Analgésica –
    • Eficaz como analgésico no tratamento da dor neuropática crônica.
    • Prescrito como analgésico se os AINEs, tramadol ou efeitos colaterais opióides forem intoleráveis.
  • Dor Neuropática – Eficaz no tratamento da dor neuropática.
  • Anti-epilépticos comumente prescritos como analgésicos
    • Gabapentina – também conhecida como Neurontin, Gabarone, Fanatrex, Gralise e Nupentin.
    • Pregabalina – também conhecida como Lyrica.

Terapia Intervencionista da Dor-

  • Injeção de Corticosteróide Epidural Trans-laminar – injeção de corticosteróide epidural ajuda a tratar a inflamação do disco e do nervo.
  • Injeção Caudal de Corticosteróides – A injeção peridural caudal é uma opção alternativa de injeção de corticosteróide no espaço peridural.
  • Injeção epidural trans-foraminal – A injeção peridural trans-foraminal é uma injeção de cortisona direcionada mais específica no disco inchado e no nervo irritado.

Terapia manual para tratar a protuberância do disco lombar

  • Tratamento Quiroprático Para Bulge Disk Lumbar
    • Benefícios da manipulação da coluna para tratar discos pequenos e de tamanho médio.
    • Previne o tratamento invasivo, como Terapia e Cirurgia de Dor Intervencionista, se o alívio da dor for satisfatório.
    • Existem muito poucas literaturas que apoiam os benefícios do Tratamento Quiroprático.
  • Manipulação Osteopática Para Bulge Disk Lumbar
    • Benéfico durante o primeiro mês de sintomas.
    • Literatura e Estudos sobre este tema produziram resultados conflitantes.
  • Massagem Terapêutica Para Bulge Disk Lumbar
    • A massagem terapêutica ajuda a aliviar a dor das camadas superficiais e profundas dos músculos e do tecido conjuntivo.
    • Massagem ajuda a melhorar o suprimento de sangue para os músculos, bem como aliviar o espasmo muscular.

Fisioterapia para Bulge Disk Lumbar

  • Exercício – Exercício de alongamento, exercício de flexibilidade
  • Aplicação – Calor, Gelo, Ultrassom, Estimulação Elétrica Como a Unidade TENS

Terapia Elétrica para Bulge Disk Lumbar

  • TENS (Estimulação Elétrica Transcutânea de Nervos)
    • TENS mackshine fornece pequenos impulsos elétricos no corpo através de eletrodos que são colocados sobre a pele.
    • TENS induz a produção de endorfinas.
    • A endorfina bloqueia os sinais de dor que retornam ao cérebro.

Magnetoterapia para protuberância de disco lombar

  • Campo Magnético Estático – O campo magnético é criado pela colocação do ímã sobre certa parte inferior das costas, resultando em alívio da dor e espasmos musculares em poucos pacientes.
  • Hipótese – Magnet melhora o fluxo sanguíneo no tecido subjacente.
  • Tecido Normal Circundante – Não afeta músculos, tendões ou tecidos moles subjacentes.
  • Pesquisa Científica – Os benefícios e a técnica de aplicação do ímã na parte inferior das costas não são suportados por nenhum estudo de pesquisa.

Cirurgia para protuberância de disco lombar

  • Cirurgia de descompressão do nervo – Esta cirurgia é realizada para aliviar a pressão sobre o nervo
    • Micro Discectomy – A cirurgia microscópica resulta em recuperação rápida.
    • Remoção de Disco Percutâneo – Cirurgia minimamente invasiva, recuperação rápida,
    • Discectomy- Disco removido após a incisão da pele e exposição cirúrgica do disco.
    • Laminectomia-Lamina um osso de vértebras é removido para eliminar parte do osso ósseo formando túnel
  • Cirurgia de Fusão Espinhal – Cirurgia de Fusão Espinhal é realizada quando várias tentativas de cirurgia de descompressão nervosa falharam.

Leia também:

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment