A Regurgitação da Valva Mitral Causa Dor?

A regurgitação mitral pode, às vezes, causar dor no peito . No entanto, a dor no peito se ocorre por um período limitado, nunca aumenta os riscos para qualquer outro problema cardíaco. Por outro lado, se a dor no peito persistir por anos à frente, você deve consultar seu médico e discutir os procedimentos de tratamento adequados, mudanças no estilo de vida e remédios caseiros.

A maioria das pessoas que sofrem de tipo crônico de regurgitação mitral não nota nenhum sintoma há muito tempo. Por outro lado, se falamos de indivíduos com regurgitação mitral moderada ou leve, eles não experimentam nenhum sintoma. No entanto, quando o problema da regurgitação atinge o nível de gravidade, os sintomas começam. Mesmo os sintomas podem ser fortes e podem ocorrer com o tempo. Os principais sintomas incluem

  • Leve a severa dor no peito
  • Respiração curta enquanto deitado e com esforço
  • Cansaço e fadiga
  • Redução na sua capacidade de envolver-se em exercícios físicos
  • Palpitações
  • Consciência desagradável do batimento cardíaco
  • Inchaço nas veias, abdômen e pernas, junto com o pescoço

Juntamente com dor no peito e falta de respiração, se algum paciente apresentar regurgitação mitral em sua forma grave ou aguda, ele experimenta sintomas graves e, portanto, requer uma emergência médica, que inclui:

  • Respiração rápida, inconsciência, pele pálida, juntamente com outros sintomas relacionados ao choque
  • Forma severa de falta de respiração
  • Ritmos cardíacos anormais, pelos quais seu coração não consegue bombear de maneira efetiva

Relação entre dor torácica e regurgitação da valva mitral

Antes de entender a relação entre regurgitação mitral e dor torácica, é essencial que você entenda melhor a regurgitação mitral.

A regurgitação valvar mitral indica uma condição quando a válvula fica com vazamento. Sabemos que a valva mitral é uma das quatro diferentes válvulas de um coração humano. Essas válvulas permitem o fluxo de sangue de quatro câmaras cardíacas diferentes para o seu corpo. A valva mitral permanece presente entre o ventrículo esquerdo e o átrio esquerdo. Em casos regulares, a valva mitral evita o fluxo para trás do sangue dentro do átrio esquerdo do ventrículo esquerdo.

No entanto, se um indivíduo sofre de regurgitação mitral, uma pequena quantidade de sangue vaza na direção para trás a partir da válvula e, portanto, não flui na direção para frente dentro do ventrículo, como ocorre em condições normais. Assim, seu coração tem que trabalhar muito para tirar o sangue para outras partes do seu corpo. Caso sua regurgitação se torne pior, o sangue começa a se mover para trás dentro dos pulmões.

Como discutido anteriormente, a dor torácica é um dos sintomas comuns associados à regurgitação mitral e ao prolapso da valva mitral. Mesmo que a dor possa forçá-lo a incomodar-se um pouco ou às vezes, pode ser assustador, nunca aumenta seus riscos relacionados a problemas cardíacos, ataque cardíaco ou sua morte.

No entanto, como sabemos que o prolapso da válvula mitral é uma das principais causas relacionadas à regurgitação mitral, se você sentir dor no peito, você deve consultar imediatamente o seu médico para tratamento e recomendações valiosas. A razão para isso é que tanto a regurgitação mitral e seu sintoma comum, ou seja, dor torácica se continuar por anos, podem causar fraqueza dos músculos do coração levando à insuficiência cardíaca congestiva.

A insuficiência valvar mitral indica incompetência ou insuficiência mitral e é uma condição de saúde, em que a válvula mitral do coração não se fecha com força para permitir o fluxo para trás do sangue no coração. Caso o problema se torne grave, o sangue não passa pelo coração ou por qualquer outra parte do corpo de forma eficiente e, portanto, faz com que você fique sem fôlego ou cansado pelo dia todo. Regurgitação valvar mitral ocorre frequentemente devido ao prolapso da válvula mitral e muitos especialistas chamam de insuficiência mitral.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment