Coração

Doença Cardíaca Congênita em Adultos: Tratamento, Acompanhamento, Enfrentamento

cardiopatia congênita em adultos pertence a diferentes categorias: leve e grave. Os médicos oferecem várias opções para tratar melhor as cardiopatias congênitas em adultos.

  • Exames regulares são essenciais para doenças cardíacas congênitas em adultos. Se os defeitos do coração são menores, você precisa fazer um exame regular para garantir que a condição não saia do controle. Não é uma situação séria e o acompanhamento ajudará a fazer o trabalho.
  • Medicamentos irão ajudar no tratamento de doenças cardíacas congênitas em adultos. Se o paciente está sofrendo de ataque cardíaco congênito , medicamentos são administrados para corrigir o problema do batimento cardíaco irregular. São as melhores apostas contra as doenças.
  • As máquinas cardíacas implantáveis, como o marcapasso, podem ser úteis no tratamento de cardiopatias congênitas em adultos. Eles irão percorrer um longo caminho no controle e regulação do batimento cardíaco sem qualquer problema. O CDI ou desfibrilador cardioversor implantável ajudaria a eliminar as complicações decorrentes das deformidades / defeitos cardíacos congênitos.
  • Operação especial, fazendo uso de cateteres é usada para tratamento de cardiopatias congênitas em adultos. Técnicas de cateterização são usadas para reparar o coração de uma maneira invasiva. Nesse processo, o cateter é inserido na veia e guiado com o auxílio da máquina de raio X. O tubo é capaz de realizar o procedimento de rosqueamento e reparo assim que ele acessa a parte infectada do coração.
  • Procedimento cirúrgico de coração aberto para cardiopatia congênita em adultos. Procedimento cirúrgico de coração aberto iria percorrer um longo caminho para melhorar a vida da doença cardíaca congênita em adultos.
  • O transplante cardíaco é uma opção de tratamento para cardiopatias congênitas em adultos. Se o defeito cardíaco é intratável, as pessoas podem optar pelo transplante de coração por doença cardíaca congênita em adultos.

Acompanhamento para cardiopatia congênita em adultos

A cardiopatia congênita em adultos requer cuidados freqüentes de acompanhamento. As pessoas são de concepção errônea de que pacientes que sofrem de doença cardíaca congênita não precisam de tratamento de acompanhamento. Está errado porque os sintomas precisam ser monitorados para corrigir os problemas que podem surgir após um período de tempo. Pacientes que foram submetidos à cirurgia por doença cardíaca congênita durante a infância podem contrair infecção que varia de endocardite a ritmo cardíaco irregular. Conforme você envelhece, o problema cardíaco pode exigir cirurgia.

As crianças que são operadas cirurgicamente para eliminar o problema das cardiopatias congênitas devem optar por acompanhar o check-up regularmente ao longo da vida. Complicações na doença cardíaca congênita em adultos, se houver, devem ser analisadas pelos especialistas e ações são tomadas para retificá-las. O plano de acompanhamento médico deve ser elaborado sob a supervisão dos médicos especialistas. Seria um longo caminho para fornecer resultados impecáveis ​​para os pacientes.

Cardiologistas desempenham um papel importante na gestão das várias facetas dos defeitos cardíacos. Um dos problemas enfrentados pelos pacientes é que não há médicos suficientes para tratar os sintomas da doença cardíaca congênita em adultos.

Gestantes com cardiopatia congênita

A cardiopatia congênita em adultos e especialmente em mulheres pode afetar sua gravidez. As mulheres que sofrem do problema da doença cardíaca congênita são obrigadas a consultar imediatamente os especialistas se quiserem engravidar.

Pessoas com doença cardíaca congênita leve em adultos podem ter filhos, no entanto, os pacientes com casos avançados não devem optar pelo caminho arriscado da gravidez. Os médicos também podem fornecer informações importantes sobre o papel dos genes na transmissão da doença. Casais afetados com doença cardíaca congênita em adultos precisam discutir e, em seguida, tomar medidas para a gravidez e o nascimento da criança.

Enfrentando a cardiopatia congênita em adultos

A doença cardíaca congênita em adultos não é uma coisa fácil de se lidar. Adultos que sofrem de doença cardíaca congênita devem se informar sobre o problema para lidar melhor com ele. Algumas etapas que podem ser tomadas são as seguintes:

  • Informações detalhadas sobre o estado do coração e a história dos seus tratamentos anteriores ajudarão a lidar melhor com as cardiopatias congênitas em adultos.
  • Freqüência de acompanhamento é uma estratégia crucial de enfrentamento para cardiopatias congênitas em adultos.
  • Saber sobre os medicamentos, juntamente com os efeitos colaterais é crucial para lidar com doenças cardíacas congênitas em adultos.
  • Prevenção da infecção do coração
  • Dicas de aprendizado para fazer exercícios é uma boa estratégia de enfrentamento para doenças cardíacas congênitas em adultos.
  • Técnicas para controlar o nascimento de crianças.
  • Cobertura de saúde disponível.
  • Técnicas de atendimento odontológico nas quais você precisa tomar antibióticos antes de qualquer procedimento serão úteis em cardiopatias congênitas em adultos
  • Conhecimento sobre todos os sinais e sintomas, fatores de risco para cardiopatia congênita em adultos e também o momento em que o paciente deve entrar em contato com os especialistas.

Na doença cardíaca congênita em adultos, todo paciente é diferente; portanto, os riscos também podem variar de um indivíduo para outro. A comunicação com o médico ajudaria muito a simplificar o tratamento e a obter alívio de boas-vindas. Você pode consultar os médicos sobre as atividades que devem ser evitadas. Sabe-se que as cardiopatias congênitas em adultos, com tratamento oportuno adequado, são mais prolongadas, mas devem garantir que a condição do coração não se agrave durante um período de tempo.

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment