Qual é o prognóstico da hipertrofia ventricular esquerda?

A hipertrofia ventricular esquerda é uma condição patológica na qual o ventrículo esquerdo, que é a parede da cavidade de bombeamento do coração principal, torna-se espesso.

A hipertrofia ventricular esquerda tende a desenvolver-se como resultado de certos fatores, como hipertensão ou uma condição cardíaca de demora que pressiona o ventrículo esquerdo a trabalhar muito mais para bombear o sangue para o resto do corpo. Devido a esta pressão ser exercida, há espessamento das paredes do ventrículo esquerdo e, em alguns casos, há um aumento no tamanho da própria cavidade. O músculo cardíaco dilatado perde elasticidade e, finalmente, pode parar de bombear com a força necessária.

A hipertrofia ventricular esquerda é mais observada em indivíduos com hipertensão não controlada. Mas, independentemente da pressão arterial do paciente, o início da hipertrofia ventricular esquerda predispõe a um aumento do risco de ataque cardíaco e derrame.

O tratamento da hipertensão arterial pode ajudar a aliviar os sintomas do paciente e pode reverter a hipertrofia ventricular esquerda.

A hipertrofia ventricular esquerda aparece gradualmente. O paciente pode permanecer assintomático (ausência de sinais ou sintomas), especialmente durante os estágios iniciais da doença.

À medida que a hipertrofia ventricular esquerda progride, o paciente pode apresentar: falta de ar , fadiga , dor torácica (geralmente após o exercício), sensação de batimento cardíaco acelerado (palpitações), tontura ou desmaio.

Qual é o prognóstico da hipertrofia ventricular esquerda?

O prognóstico da hipertrofia ventricular esquerda depende principalmente da eficácia com que você pode controlar sua pressão arterial. Como a hipertensão arterial é o principal fator predisponente para o desenvolvimento da hipertrofia ventricular esquerda, é vital tomar algumas medidas preventivas, como perder peso em caso de obesidade, para isso é necessário fazer exercícios regularmente e ter uma dieta saudável, limitando sal. Ao manter uma pressão arterial normal, esta doença será evitada e o prognóstico será melhor.

A hipertrofia ventricular esquerda ocorre quando algum fator faz com que o coração trabalhe mais do que o normal para fornecer sangue ao corpo. Os fatores que podem fazer com que o coração faça um esforço maior são os seguintes:

-Alta pressão arterial (Hipertensão): Esta é a causa mais frequente da patologia.

Estenose da Valva Aórtica: Nesta condição, há estreitamento da válvula aórtica, que é um tecido que separa o ventrículo esquerdo da aorta. O encurtamento da válvula aórtica precisa que o ventrículo esquerdo exerça mais esforço para bombear sangue para a aorta.

– Cardiomiopatia hipertrófica: Esta doença genética ocorre quando o músculo cardíaco se torna anormal, mesmo na presença de pressão arterial normal, o que dificulta a bombeamento do sangue pelo coração.

– Treinamento atlético: Resistência intensa e prolongada e treinamento de força podem fazer o coração se acostumar com a carga extra.

Complicações da hipertrofia ventricular esquerda

A hipertrofia ventricular esquerda tem a capacidade de alterar a estrutura e o funcionamento do coração. O ventrículo esquerdo dilatado pode enfraquecer, endurecer e perder a elasticidade, o que resulta na cavidade não sendo completamente preenchida, aumentando assim a pressão sobre o coração, também comprime os vasos sanguíneos da cavidade (artérias coronárias) e restringe o suprimento sanguíneo.

Como consequência dessas alterações, complicações se desenvolvem devido à hipertrofia ventricular esquerda e podem incluir:

  • -Uma diminuição do suprimento de sangue para o coração.
  • O coração não é capaz de bombear sangue adequadamente para outras partes do corpo, uma condição chamada insuficiência cardíaca.
  • Ritmo cardíaco anormal (arritmia).
  • Batimentos cardíacos irregulares e geralmente rápidos (fibrilação atrial) que reduzem o fluxo sanguíneo para o corpo.
  • Suprimento de oxigênio insuficiente para o coração (doença cardíaca isquêmica).
  • -Dilatação de uma seção da aorta (dilatação da raiz da aorta).
  • -Acidente vascular encefálico.
  • Perda súbita e abrupta da função cardíaca, respiração e consciência (parada cardíaca súbita).

Para o diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda, o médico verificará seu histórico médico, histórico familiar e realizará um exame físico, que inclui, entre outras coisas, a medição da pressão arterial e a avaliação do funcionamento do coração.

Depois, o médico pode recomendar alguns testes como os seguintes:

– Eletrocardiograma (ECG): Este teste registra os sinais elétricos à medida que eles se movem pelo coração. O médico pode procurar por padrões que indiquem função cardíaca patológica e incremento no tecido muscular ventricular esquerdo.

Ecocardiograma: As ondas sonoras produzem imagens em tempo real do coração. O ecocardiograma permite detectar o espessamento do tecido muscular ventricular esquerdo, observar o fluxo sanguíneo pelo coração a cada batimento e descobrir as irregularidades cardíacas relacionadas a essa patologia, como a estenose da valva aórtica.

Ressonância Magnética (RM): As imagens do coração obtidas neste teste são úteis para o diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment