Pulmões

14 maneiras de prevenir a DPOC de agravar

A DPOC refere-se a doenças pulmonares obstrutivas crônicas. Estas são doenças pulmonares obstrutivas comuns e incluem enfisema, bronquite crónica, asma e que leva à destruição do trato respiratório. É um grande problema de saúde pública e é a quarta principal causa de morbidade e mortalidade nos Estados Unidos da América e a quinta maior causa de mortes no mundo.

É essencial controlar os sintomas da DPOC com o agravamento. Existem 14 maneiras pelas quais podemos evitar que a DPOC se agrave:

  1. Evite cigarros: –

    Para evitar que a DPOC se agrave, é importante parar qualquer dependência de fumar cigarros. O cigarro causa a depleção de uma enzima crucial que causa a destruição da parede alveolar.

    Prender o uso de cigarros de repente pode ser muito difícil. Para evitar qualquer sintoma de abstinência, use terapia de reposição de nicotina por meio de gengivas, adesivos transdérmicos ou inalador e antidepressivo. Tem sido visto que é bastante eficaz e outras drogas como a vareniclina também ajudam a reduzir os sintomas de abstinência de fumaça.

  2. Nutrição: –

    Mais energia é requerida por pessoas que sofrem da doença pulmonar obstrutiva crônica, já que os músculos da respiração exigem dez vezes mais energia que o normal. Assim, uma boa nutrição ajuda a combater infecções e fornece imunidade e também ajuda a prevenir o agravamento da DPOC. A seguinte dieta é recomendada: –

    • Aumentar a ingestão de líquidos.
    • Inclua alimentos ricos em fibras, como vegetais de folhas verdes, frutas, ervilhas secas, cereais etc. Eles ajudam a proporcionar melhor motilidade e digestão gástrica, além de prevenir a constipação.
    • A redução no consumo de sal ajuda a prevenir a hipertensão e o edema dos membros, que é uma característica comum da DPOC. Como muito sal também pode causar desconforto respiratório, então use ervas e evite a ingestão de sal mais de 300mg.
    • Dieta suplementada com vitamina D e cálcio é importante para manter os ossos saudáveis ​​e também prevenir o desconforto respiratório devido a espasmos musculares.
    • Vários itens alimentares que devem ser evitados para evitar a piora da DPOC são: –
    • Bebidas gaseificadas.
    • Alimentos fritos, gordurosos ou muito condimentados.
    • Maçã e abacate.
    • Feijão, brócolis e soja, rabanete, cebolinha, couve-flor, ervilha, pimenta, cebolinha e lentilha.
  3. Exercício Regular: –

    Os pacientes com DPOC realmente precisam monitorar seu peso como:

    Se o paciente estiver abaixo do peso, isso os deixará cansados, fracos e mais propensos a infecções. Pacientes com DPOC geralmente necessitam de mais energia para respirar e movimentos musculares, por isso é importante consumir energia suficiente para evitar que o diafragma e os músculos respiratórios se desgastem e enfraqueçam.

    No caso de pacientes obesos com excesso de peso, eles podem ser mais propensos a sintomas cardíacos associados e podem desenvolver diabetes, o que pode piorar sua situação.

    Assim, o exercício diário é necessário para manter um peso saudável que pode ajudar a prevenir o agravamento da DPOC.

  4. Mudanças Ambientais: –

    DPOC Os pacientes devem evitar o ambiente insalubre e poluído, pois todos os alérgenos tendem a sensibilizar o epitélio respiratório, causar dispneia e tosse, levando ao desconforto respiratório e, assim, causando o agravamento da DPOC.

    O uso de agentes químicos que incluam sprays de cabelo, sprays de ar, perfumes e desodorantes também deve ser evitado.

  5. Vacinas: –

    A vacinação deve ser feita de tempos em tempos para evitar infecções pulmonares. Algumas vacinas com vírus pneumocócico e influenza estão disponíveis e são amplamente utilizadas.

  6. Broncodilatador: –

    A inalação de salbutamol 200 microgramas ou terbutalina 500 microgramas 6 horas em casos leves a moderados pode prevenir a piora da DPOC, uma vez que essas drogas previnem aderências bacterianas com o endotélio respiratório e impedem que elas danifiquem o endotélio respiratório para que a condição da DPOC não piora.

    Em condições graves, o brometo de ipratrópio e o brometo de tiotrópio podem ser administrados.

    A terapia oral com teofilina ou doxofilina pode ser administrada.

  7. Nebulização: –

    Bebidas quentes e inalação de vapor para liquefazer expectoração são uma boa terapia para a DPOC. Pode ser feito com 200 microgramas de salbutamol duas vezes por dia. Ajuda a limpar a obstrução nasal, melhora a respiração e previne o agravamento da DPOC.

  8. Terapia Antitripsina: –

    A alfa-1-antitripsina (α1-antitripsina), também chamada de inibidor da tripsina sérica, é um inibidor da protease que protege os tecidos do corpo das enzimas presentes nas células inflamatórias. A deficiência desta alfa-1-antitripsina causa a elasticidade dos pulmões, o que leva a muitas doenças respiratórias e a DPOC é uma delas. Portanto, a terapia com alfa-1-antitripsina é administrada a pessoas com deficiência congênita dessa enzima. Esta enzima é útil na prevenção da DPOC.

  9. Terapia Antibiótica: –

    A antibioticoterapia inclui uma longa lista de medicamentos que ajudam a prevenir e aliviar o sofrimento sintomático.

    O paciente com DPOC pode ser tratado com cotrimoxazol ou amoxicilina ou fluoroquinolonas como moxifloxacina, levofloxacina ou gemifloxacina e cefalosporina em casos graves. A tetraciclina oral ou 250 mg de ampicilina a cada 6 horas também é usada para tratar e prevenir as infecções respiratórias ou o agravamento da DPOC.

  10. Terapia com esteróides: –

    A terapia com esteróides também é útil na prevenção do agravamento da DPOC. Nos quais esteróides como o corticosteroide intravenoso ou oral devem ser administrados, pois reduzem o tempo de recuperação e melhoram a função e a capacidade dos pulmões, o que pode ajudar a prevenir a hipoxemia.

    Os corticosteróides inalatórios que são usados ​​para prevenir o agravamento da DPOC incluem budesonida, beclometasona, etc. Eles ajudam a melhorar a reatividade das vias aéreas e causam um leve ganho de peso.

  11. Oxigenoterapia: –

    A oxigenoterapia também é uma boa maneira de evitar o agravamento da DPOC em que a oxigenoterapia a longo prazo 2L / min por cânula nasal ou por máscara facial pode ser administrada aos pacientes, mas deve ser feita cuidadosamente para evitar hipercapnia ou hipercarbia, que é a retenção de excesso de dióxido de carbono na corrente sanguínea.

    Isso ajuda a reduzir a hipertensão pulmonar e aumenta a expectativa de vida de pacientes hipóxicos e também em outras doenças que incluem policitemia, pressões arteriais pulmonares. Como aumenta o espaço morto devido à ventilação, causando alívio da vasoconstrição. Também aumenta a capacidade de ligação ao oxigénio da hemoglobina, reduzindo assim o nível de dióxido de carbono tóxico.

  12. Hospitalização: –

    O paciente deve ser hospitalizado imediatamente em condições médicas que levam ao aumento de sintomas como: –

    • Dispnéia em repouso, ou seja, falta de ar no repouso.
    • Qualquer novo achado, como descoloração da pele azulada.
    • Edema do pedal ou qualquer edema periférico do membro.
    • Sintomas cardíacos como palpitações, dor no peito, etc.
    • Por fim, falha em responder à terapia médica já em andamento.
  13. Reabilitação Pulmonar: –

    O principal objetivo da reabilitação pulmonar é reduzir o desconforto respiratório e cardiovascular e a disfunção por meio de programas projetados individualmente que ajudam a prevenir o agravamento da DPOC.

    A reabilitação pulmonar pode ser feita através da prática de várias técnicas de respiração, fisioterapia respiratória, drenagem postural, condicionamento físico dos membros superiores e inferiores e atividades da vida diária, ou seja, simplificação do trabalho e conservação de energia.

    Aconselhamento psicológico e vocacional, juntamente com necessidades nutricionais e avaliação, também está incluída na reabilitação pulmonar.

  14. Ventilação das vias aéreas: –

    Ventilação das vias aéreas é feita em casos graves de DPOC com o uso de máscaras apertadas para fornecer assistência ventilatória e geralmente é feito quando os sintomas são agravados como dispneia exacerbada e acidose respiratória, etc.

    A intubação é feita como uma última opção para prevenir a fatalidade devido ao agravamento da condição de um paciente com DPOC.

    O tratamento da DPOC é um procedimento de longo prazo, para evitar quaisquer complicações e ataques fatais, as medidas acima mencionadas devem ser adotadas pelo paciente.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment