O que é depressão respiratória e como ela é tratada?

A depressão respiratória é uma condição médica na qual a taxa de respiração de um indivíduo está muito abaixo dos níveis normais. Como resultado disso, há menos oxigênio e mais dióxido de carbono no sangue. É uma situação bastante séria, pois níveis baixos de oxigênio podem causar um mau funcionamento grave dos órgãos do corpo, levando a complicações que ameaçam a vida. Todo o sistema respiratório é controlado pelo cérebro e, portanto, qualquer coisa que afete o funcionamento do cérebro ou deprima o sistema nervoso central pode causar Depressão Respiratória [3].

A respiração superficial é a principal característica da Depressão Respiratória. O tratamento com ventilação mecânica e suplementação de oxigênio constitui a abordagem de tratamento de primeira linha para a depressão respiratória. Álcool, sedativos, narcóticos, todos suprimem a função cerebral e, portanto, podem causar depressão respiratória [3].

Existem também certos distúrbios médicos que podem resultar em um indivíduo com depressão respiratória. Condições em que a respiração de um indivíduo é afetada, como asma ou DPOC, se não tratada pode causar essa condição. Se houver anormalidades nos pulmões causando problemas com as trocas gasosas, isso também pode resultar em depressão respiratória [1].

As pessoas que são obesas correm maior risco para esta condição. Embora o papel da obesidade na depressão respiratória não seja claro, de acordo com estudos, a obesidade quando combinada com a apneia obstrutiva do sono, que é comum em indivíduos com excesso de peso, é um fator crucial na depressão respiratória. Pessoas com distúrbios neurológicos e neuromusculares também correm maior risco de desenvolver esse distúrbio. Isso pode ser explicado pela fraqueza dos músculos do sistema respiratório que afeta a respiração de um indivíduo [1].

Em alguns casos, há uma anormalidade no controle respiratório devido ao defeito em certos genes. Isso também constitui uma das razões para um indivíduo ter depressão respiratória. O tratamento para todos os casos de Depressão Respiratória envolve tratar o distúrbio subjacente e fornecer o oxigênio necessário normalmente por meio de ventilação mecânica para evitar o mau funcionamento dos órgãos vitais do corpo [1].

Como é tratada a depressão respiratória?

Como afirmado, a abordagem da linha de frente para o gerenciamento da Depressão Respiratória é tratar a causa subjacente. Isso envolve ajuste de doses ou administração de medicação alternativa nos casos em que a respiração ou a função muscular é afetada por medicamentos. As pessoas que tomam benzodiazepinas e outras drogas psiquiátricas precisam ser monitoradas cuidadosamente quanto à depressão respiratória e a dose deve ser ajustada sempre que necessário [2].

Também é importante melhorar a funcionalidade e a eficiência dos músculos respiratórios para que a respiração seja normalizada. O controle de peso também é um fator importante no gerenciamento da depressão respiratória, especialmente em pessoas com apneia obstrutiva do sono. As pessoas que têm fratura vertebral em cicatrização ou tiveram tratamento para condições como a cifoescoliose também devem ser monitoradas, pois todas elas podem levar a problemas respiratórios, resultando em depressão respiratória [2].

Em alguns casos, a estimulação elétrica do diafragma também é feita para melhorar a qualidade da respiração e tratar a depressão respiratória. Mesmo com todos os itens acima, pode não ser possível tratar todos os pacientes com essa condição. Assim, a ventilação mecânica desempenha um papel importante, pois constitui a base da terapia sintomática para o tratamento da depressão respiratória [2].

A ventilação não invasiva é a maneira mais preferida de tratar anormalidades respiratórias como a depressão respiratória. Essa forma de ventilação funciona gerando volumes correntes por meio de ventilação controlada por pressão, onde a diferença da pressão inspiratória e expiratória permanece constante durante todo o tempo [2].

Fora isso, se a condição é causada por overdose de medicação ou abuso de substâncias como álcool, em seguida, a desintoxicação deve ser feita em uma base urgente para normalizar a respiração. CPAP e BiPAP são também métodos através dos quais a depressão respiratória pode ser tratada com sucesso [3].

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment