Quais alimentos estimulam o peristaltismo?

O peristaltismo é uma onda distinta, uma espécie de acalmar a contração dos músculos que movimenta a comida para os diferentes órgãos do sistema digestivo através dos tratos digestivos. Depois que o alimento é mastigado em um bolus, ele é engolido e movido pelo esôfago e leva o alimento para o estômago, onde é misturado com um líquido. O movimento da peristalse termina no intestino grosso, onde os produtos residuais são excretados do ânus. O peristaltismo é crucial para a digestão, mas às vezes o movimento do peristaltismo não funciona adequadamente. Ter constipação constante, vômitos e diarréia pode ser uma indicação de que algo deu errado no movimento peristáltico e causa distúrbios de motilidade. Assim, todos os alimentos que você come estimulam os nervos, o que inicia a ação peristáltica nos músculos. Contudo,

Existem certos alimentos que estimulam mais o peristaltismo. Vamos dar uma olhada em como a comida afeta nosso sistema digestivo e peristaltismo.

Os alimentos desempenham um papel importante no fortalecimento do sistema digestivo, ou seja, alimentos oleosos e condimentados podem irritar o estômago e alterar o movimento peristáltico, causando problemas na digestão. A longo prazo, também pode causar distúrbios da motilidade esofágica. Para evitar isso, é preciso seguir uma dieta não picante e não oleosa. Além disso, deve-se sempre consumir uma refeição na posição vertical, mastigar bem e depois de levar comida, andar pelo menos 20 minutos. Muitos especialistas recomendam que, a fim de evitar complicações da doença do refluxo gastrointestinal, sempre escolha alimentos ricos em fibras e potássio e beba bastante água regularmente. Em geral, os alimentos e o estilo de vida afetam a forma como seu corpo digere o que você come. Portanto, coma alimentos nutritivos que contribuem para um melhor sistema digestivo.

Quais alimentos estimulam o peristaltismo?

Existem certos alimentos que estimulam o peristaltismo e ajudam a evitar distúrbios da motilidade esofágica. Esses são:

Coma uma dieta de alta fibra: A fibra é um tipo de carboidrato que mantém seu sistema digestivo forte e saudável. Estimula o movimento peristáltico adicionando volume à comida, que por sua vez incha as paredes do intestino e desencadeia a atividade peristáltica. Uma deficiência de fibra pode causar constipação, diarréia e até desidratação. Alimentos ricos em fibras incluem lentilhas, feijão, abacate, abóbora, sementes de chia, ervilhas, brócolis, couve, laranja e batata-doce. O valor diário atual (DV) para fibra alimentar é de 25 gramas. Você pode ter uma pequena tigela de comida rica em fibras depois do almoço para ajudar a digerir os alimentos corretamente.

Raiz de beterraba para estimular o peristaltismo: Beterraba tem propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes que ajudam os alimentos a digerir e fortalecer o sistema imunológico. Beterraba também estimula o mecanismo de trabalho do peristaltismo, que promove a digestão e até mesmo a digestão das gorduras. Esta fruta é rica em betaína, e acredita-se ser benéfica para uma boa saúde digestiva, como melhorar a digestão, mantendo o ácido estomacal normal. Também ajuda a reduzir o inchaço, controlar o fermento, o crescimento bacteriano e prevenir intolerâncias alimentares.

Probióticos naturais que estimulam o peristaltismo: Muitos estudos descobriram que, se um indivíduo não tem probióticos, o efeito adverso inclui constipação, diarréia, desidratação e muitos outros distúrbios digestivos. Há uma abundância de alimentos probióticos para ajudar o peristaltismo, e alguns deles estão listados abaixo:

Iogurte: Um dos alimentos probióticos populares é o iogurte, que é feito a partir do leite de vacas, cabras ou ovelhas. Iogurte é carregado com minerais, vitaminas e anti-oxidante e tem propriedades anti-inflamatórias. Essas propriedades também evitam o acúmulo tóxico que pode causar indigestão e infecção estomacal.

Miso: É o tempero tradicional japonês feito pela fermentação de soja, arroz, cevada, algas ou outros ingredientes. Se você foi a um restaurante japonês, você pode ter saboreado sopa de missô, que é rica em aminoácidos que estimulam a secreção de fluidos digestivos no estômago.

Queijo cru: O queijo que é feito de leite de cabra é particularmente rico em probióticos, incluindo bifudus, thermophillus, acidophilus e bulgaricus. Muitos estudos revelaram que a adição de queijo cru em um alimento também pode ajudar a prevenir ou tratar várias condições digestivas. Junto com isso, pode ajudá-lo a alcançar um peso saudável.

Tempeh: Este item de soja envelhecido vem da Indonésia e é outra fonte de probióticos. Tempeh é feito de soja, adicionando um tempeh starter para ele. O item é deixado para formar por um dia ou dois e o resultado é como um bolo. Tempeh é regularmente frito antes de comer; no entanto, tenha cuidado, pois isso pode diminuir incrivelmente seu benefício alimentar.

Ingestão de pepino para estimular o peristaltismo: Pepinos são empilhados com nutrientes, minerais, antioxidantes e têm propriedades anti-inflamatórias. Devido ao elevado teor de fibra e água, os pepinos ajudam a prevenir a constipação, suavizando as fezes e apoiando defecações suaves. Agentes antioxidantes também ajudam a prevenir o acúmulo tóxico que pode causar refluxo ácido e doenças estomacais. Um pode ter pepinos como uma salada ou adicioná-los a smoothies, ou sucos para desfrutar de seus benefícios.

Alimentos ricos em magnésio para estimular o peristaltismo: O magnésio ajuda a manter o nível correto de outros minerais no corpo, por exemplo, cálcio, potássio e zinco. Coração, músculos e rins precisam de magnésio para funcionar adequadamente. O mineral também ajuda a montar dentes e ossos. Algumas condições de saúde podem ser causadas por deficiência de magnésio, incluindo doenças gastrointestinais, como dores de estômago, vômitos, constipação e desidratação. Alguns dos melhores alimentos ricos em magnésio estão listados abaixo:

Pão de Trigo Integral: A maioria dos grãos integrais é uma fonte decente de magnésio; no entanto, a farinha de trigo integral contém cerca de 160 mg de magnésio em cada copo. Utilize farinha de trigo integral em vez de farinha branca ou pão integral na loja.

Cajus: Além do magnésio, uma porção de castanha de caju oferece 10% das necessidades de ferro do dia-a-dia. Estas nozes são adicionalmente carregadas com folato e vitamina K.

Os cajus também contêm fibras, esteróis, aminoácidos e nutrientes – todos úteis para o bem-estar humano.

Quinoa e Quinoa Sementes: Quinoa é feito e comido como o arroz. É conhecido por seus inúmeros benefícios à saúde, incluindo um alto teor de proteínas e minerais. Uma medida de quinoa cozida tem 118 mg de magnésio.

Chocolate Negro: O chocolate escuro tem 64 mg de magnésio em uma porção de 1 oz e um quadrado é empilhado com antioxidante que é extraordinário para o sistema digestivo. Escolha um chocolate escuro com 70% de sólidos de cacau para obter o máximo de benefícios.

O magnésio é um elemento típico dos purgantes, pois estimula o peristaltismo. Verduras, feijões, nozes, sementes e grãos integrais são como excelentes fontes de magnésio. Além destes, amêndoas, castanhas de caju, espinafre, amendoim, feijão escuro, arroz mais escuro e batata-doce também são boas fontes de magnésio. Essas substâncias fornecem 42% do valor diário de magnésio e 2.000 calorias diárias exigidas pelo organismo, mais do que por iogurte consumido.

Esses alimentos listados estimulam o peristaltismo, ajudam a manter seu sistema digestivo forte e fazem com que você se sinta energético 24 horas por dia.

Conclusão

Embora seja difícil alterar repentinamente os hábitos alimentares, é algo que é preciso considerar seriamente e fazer as mudanças necessárias para evitar qualquer condição de saúde. A alimentação cuidadosa não é um método ou uma habilidade, é um procedimento para descobrir como se conectar com o que seu corpo realmente precisa.

Defina metas práticas e celebre as realizações. Evite os alimentos que irritam o sistema digestivo e evite comer tarde da noite. Aumentar a ingestão de alimentos que estimulam o peristaltismo para que sua digestão dos alimentos que você consome seja adequada.

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment