Azoospermia é permanente?

Azoospermia é um problema bastante comum na população masculina em que há ausência de espermatozóides no sêmen. Isso pode ser resultado de obstrução entre o ducto ejaculatório e os testículos. Em tal situação, os espermatozóides estão presentes, mas ao longo do caminho para o ducto ejaculatório, eles são impedidos de passar e chegar ao destino. Também pode ser devido a causas não-obstrutivas em que há baixa ou nenhuma contagem de espermatozóides no sêmen. Em suma, isso implica que há um problema com a produção de espermatozóides no corpo, o que faz com que os espermatozóides sejam inadequados ou completamente ausentes.

É um pesadelo para qualquer homem descobrir que tem problemas com seu sistema de reprodução e, pior ainda, se não pode ser pai de uma criança. No entanto, há esperança para a maioria dos pacientes com azoospermia. A condição pode ser tratada e a baixa ou a ausência de espermatozoides retificada.

Dentre as três classificações de azoospermia, a azoospermia pré-testicular e pós-testicular pode ser revertida, não sendo, portanto, condições permanentes. No entanto, a azoospermia testicular é geralmente permanente, especialmente se a causa subjacente for um distúrbio congênito.

A azoospermia pode ser identificada em três perspectivas diferentes, dependendo de quando os espermatozóides estão ausentes no sêmen. A azoospermia pré-testicular refere-se a uma situação em que há uma estimulação deficiente dos testículos normais e do trato genital para produzir espermatozóides. Este problema surge do hipotálamo ou da glândula pituitária no cérebro, o que leva a um desequilíbrio hormonal e, portanto, a azoospermia pré-testicular. A segunda classificação da azoospermia é azoospermia testicular. Quando um homem experimenta esse tipo de azoospermia, os testículos são a raiz do problema – seja atrófico, ausente ou anormal – e, portanto, a produção de esperma é perturbada. Finalmente, temos azoospermia pós-testicular que se enquadra nas causas obstrutivas da azoospermia, uma vez que os espermatozóides são produzidos, mas não ejaculados.

Causas de Azoospermia

Os casos de azoospermia podem ser categorizados como obstrutivos ou não-obstrutivos. Causas azoospermia obstrutiva incluem; cirurgia, lesão, vasectomia, ausência congênita de ducto deferente, fibrose cística prostática e infecções prévias no epidídimo. Por outro lado, as causas de azoospermia não obstrutiva são anormalidades genéticas, desequilíbrio hormonal e história de reposição de testosterona, indução de drogas, abuso de narcóticos, exposição à radiação e exposição excessiva dos testículos ao calor.

Tratamento de Azoospermia

O tratamento da azoospermia depende da causa subjacente. Se um paciente apresentar azoospermia devido a obstruções no ducto deferente, a cirurgia pode ser realizada para reparar cirurgicamente o problema. Cirurgia também pode ser feita para recuperar os espermatozóides diretamente dos testículos ou epidídimo em casos de produção de esperma, mas sem ejaculação. Para infecções, o tratamento com antibióticos pode ser o primeiro tratamento e dependendo do resultado; Intervenção adicional deve ser feita se ainda não houver espermatozóides no sêmen. O desequilíbrio hormonal é ainda outra causa azoospermia, e a maneira ideal para lidar com essa situação é através da reposição hormonal ou medicação para regular os níveis hormonais no corpo. A tecnologia de reprodução assistida é um procedimento de tratamento que envolve a extração de espermatozóides dos testículos e a reprodução artificial; os espermatozóides são injetados na genitália feminina. Portanto, a fêmea é capaz de conceber e o sonho do paciente masculino de se tornar pai é cumprido.

Conclusão

Casos de azoospermia em pacientes do sexo masculino são diferentes; portanto, sua permanência não é a mesma. Se a azoospermia é permanente ou temporária depende da classificação, da causa e da extensão do dano. Em caso de ausência de tubos essenciais no trajeto ejaculatório, a condição não pode ser revertida e, portanto, é permanente. Além disso, a azoospermia é permanente se não for capaz de produzir espermatozóides naturalmente. Em pacientes com condições tratáveis, como síndrome de Kallman, hiperprolactinemia e varicocele, a azoospermia é apenas temporária. Uma vez que a causa subjacente tenha sido tratada, então é possível ejacular o sêmen com espermatozóides. Se você realmente quer ser pai, mas devido à azoospermia, não pode ejacular espermas suficientes para fertilizar óvulos femininos, você deve optar pela produção assistida.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment