Infecções

Sepse Neonatal: Quão comum é e qual é o seu tratamento?

Neonatal sepsis refers to an infection of the newborn, specifically bacterial bloodstream infections (BSI). Some of the systemic infections commonly seen in neonatal sepsis or sepsis in infants are  meningitis  , septicemia,  pneumonia  ,  arthritis  ,  pyelonephritis  ,  osteomyelitis,  and gastroenteritis. All of these conditions have one symptom in common and that is fever in the newborn. Neonatal sepsis or sepsis in children is also known by the name of sepsis neonatorum. Hemodynamic impairment caused by neonatal sepsis or infant sepsis is difficult to measure and care as symptoms usually do not arise until it is too late and the child’s death becomes imminent.

What are the classifications of neonatal sepsis?

Newborn sepsis or neonatal sepsis has two subtypes which are early onset sepsis and late sepsis. In early sepsis, the condition is detected shortly after 72 hours of the baby’s birth or within one week of the baby’s birth. In late-onset sepsis, the condition is detected much later, but within 90 days of the child’s life.

How common is neonatal sepsis?

Infant sepsis or neonatal sepsis is a leading cause of neonatal deaths in developing countries in hospitals. Infant sepsis is the only vital cause behind neonatal deaths in hospitals and communities in developing countries. In the United States, it is a leading cause of neonatal hospital deaths, affecting an average of 30,000 babies born annually in the country.

What are the causes of neonatal sepsis?

Neonatal sepsis or sepsis in children is basically caused by a bacterial infection. There are many types of bacteria that can cause sepsis or neonatal sepsis in babies such as Listeria monocytogenes, Escherichia coli, Group B Streptococcus, Streptococcus pneumoniae, Neisseria meningitides, Salmonella, Haemophilus influenzae type B. Herpes Simplex virus is another cause for Neonatal Sepsis or Sepsis in babies. A child may have this condition of the mother who may have been exposed to this virus as a result of unprotected sex or having sex with multiple partners.

Early neonatal sepsis or sepsis in infants is inherited from the mother, meaning that the offending bacteria or virus was present in the mother and was passed on to the baby causing this condition. Bacteria may be present in the birth canal and the baby may get it at birth when passing through the birth canal.

Some of the bacteria that tend to cause neonatal sepsis or sepsis in infants are Escherichia coli, Group B Streptococcus, Haemophilus influenzae, Coagulase-negative Staphylococcus, and Listeria monocytogenes. Some of the factors that increase the risk of a baby being born with neonatal sepsis or sepsis in babies are premature birth, infection of the placental tissues and amniotic fluid, and ruptured membranes about 18 hours before birth.

Late onset Neonatal sepsis or sepsis in children, some of the bacteria that cause neonatal sepsis or sepsis in children are pseudomonas, Staphylococcus aureus, Acinetobacter, anaerobes, Klebsiella, enterobacter, candida, and serratia.

What are the symptoms of neonatal sepsis?

Neonatal sepsis or sepsis in children tend to have a variety of presentation characteristics. Some of the symptoms of neonatal sepsis or sepsis in babies are:

  • Increased crankiness or irritability
  • Low tone or tone diskette
  • Body temperature changes
  • Reduced body movements
  • Diarrhea
  • Reduced suction
  • Low blood sugar
  • Difficulty feeding together with disinterest and vomiting
  • Fever over 100.4 degrees Fahrenheit
  • Lethargy
  • Difficulty breathing or breathing too fast
  • Jaundice
  • Skin color change usually turns pale, blue or uneven
  • Decreased urination
  • Swollen Belly Area
  • Bradycardia
  • Seizures
  • Bulging or swelling of the soft spot on the child’s head.

The symptoms of neonatal sepsis or sepsis in children are quite distinct and require emerging medical attention and proper treatment to treat this condition and save the baby’s life as if untreated, can lead to life-threatening complications. In children aged 1-2 years, this condition may present as high fever, frequent vomiting, rash, change in skin color, breathing problems, tachycardia, feeling of lethargy and weakness, irritability and confusion. . Sepsis in older children usually comes as a complication of another condition of which pneumonia is the most common.

How is Neonatal Sepsis or Child Sepsis Diagnosed?

Se um recém-nascido tiver algum dos sintomas mencionados acima, então, para descartar sepse, uma bateria de exames laboratoriais será feita após um exame físico completo e histórico, em que o médico perguntará aos pais a duração dos sintomas e se eles notaram qualquer outra coisa além dos sintomas e se o período de gravidez era normal ou marcado com certas complicações que predispõem o bebê a Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês.

No caso de suspeita de Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês, a melhor maneira de confirmar o diagnóstico é isolar as bactérias da corrente sanguínea tomando culturas de sangue. Além disso, não há um método específico pelo qual a Sepse Neonatal ou a Sepse em Crianças possam ser confirmadamente diagnosticadas. Os métodos convencionais para diagnosticar Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês levam cerca de dois dias para decidir ou descartar Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês. Em alguns casos, os resultados também podem ser falsos positivos. Assim, para evitar tais situações, os médicos procuram características clínicas e observam se estão em risco de ter Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês antes de chegarem a uma conclusão e formular um plano de tratamento e chegarem a uma conclusão sobre qual antibiótico deve ser usado para melhor resultados.

Alguns dos exames laboratoriais comuns que são realizados para confirmar o diagnóstico de Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês são:

  • Teste de urina para verificar a presença de bactérias através da inserção de um cateter estéril na bexiga do bebé através da uretra
  • Exames de sangue para verificação da contagem de leucócitos, proteína C-reativa, hemograma completo e hemocultura e verificação do funcionamento adequado de todos os órgãos vitais
  • A punção lombar ou punção lombar é realizada para a coleta de uma amostra do líquido espinhal, dependendo da idade e aparência do bebê.
  • Se qualquer criança tiver qualquer tubo no corpo, como cateteres ou tubos intravenosos, o fluido dentro dos tubos também será enviado para teste de qualquer tipo de infecção.
  • Raios-X do tórax para procurar qualquer presença de pneumonia como uma possível causa de Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês.

Como é a Sepse Neonatal ou Sepse em crianças tratadas?

Uma vez confirmada a Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês, o bebê será iniciado com antibióticos intravenosos. O bebê também será mantido hidratado, utilizando líquidos e eletrólitos IV. Alguns dos medicamentos usados ​​no tratamento de Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês são:

  • Ampicilina
  • Amicacina
  • Cefotoxime
  • Ceftriaxona
  • Piperacilina
  • Ciprofloxacina
  • Gentamicina
  • Cloxacilina
  • Penicilina G
  • Netilmicina
  • Vancomicina

Bebês nascidos de mães que têm uma condição chamada corioamnionite recebem antibióticos intravenosos, pois nascem como medida preventiva, mesmo que não apresentem sinais ou sintomas de Sepse ou Sepse Neonatal em Bebês. O curso de antibióticos pode ir até três semanas no caso de bactérias serem encontradas nos testes. No caso, se não houver bactérias, então este tratamento é dado para pode ser apenas uma semana ou mais.

Para bebês nascidos de mães que têm uma história de exposição ao Vírus do Herpes Simplex, um antiviral como o aciclovir pode ser administrado ao bebê. Para crianças acima de um ano de idade que não apresentem sinais ou sintomas de Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês, mas estão em risco de desenvolver esta condição, pode ser observado de perto como um paciente externo para se certificar de que eles não desenvolvam esta condição e mesmo se eles desenvolvem eles podem ser tratados imediatamente.

Sepse neonatal ou Sepse em bebês podem ser prevenidas?

Pode não haver uma maneira definitiva de prevenir Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês, mas essa condição pode definitivamente ser evitada se a mãe se cuidar durante a gravidez. Isso pode ser feito verificando a transmissão de bactérias GBS de mãe para filho durante o parto. Recomenda-se que as fêmeas grávidas passem por um teste de esfregaço simples entre a 35ª e a 37ª semana de gravidez para determinar se estão infectadas com bactérias GBS.

No caso de uma fêmea ser considerada positiva para bactérias GBS, ela receberia antibióticos intravenosos durante o período de trabalho, para evitar que as bactérias afetassem o bebê no momento do nascimento. Para melhores resultados, a administração de antibióticos à mãe deve ser iniciada pelo menos quatro horas antes do parto, portanto, é vital que as fêmeas com bactérias GBS positivas sejam admitidas no hospital para que o perigo da criança seja afetado por Sepse Neonatal ou Sepse em Bebês. ser evitado.

Women who have a fever during labor or premature amniotic sac rupture are at highest risk for GBS positive bacteria. Another preventative measure that can be taken to prevent neonatal sepsis or sepsis in babies is immunizations and vaccinations that protect the baby against certain types of bacteria that are known to cause neonatal sepsis or sepsis in babies.

In addition to these measures, certain lifestyle modifications, such as washing hands thoroughly before touching the child, and making sure that sick people do not approach the child, may prevent the child from being affected by Neonatal Sepsis or Sepsis in Babies.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment