Luxação da clavícula: causas, sintomas, tratamento, diagnóstico

A luxação da clavícula é uma condição na qual a clavícula ou a clavícula se separa das articulações que forma em uma das extremidades conectadas. Luxação da clavícula é comumente uma lesão e pode ocorrer devido a várias causas, o mais comum é um golpe direto no ombro. A luxação do clone é uma condição geralmente traumática e é muito dolorosa. A lesão na clavícula, muitas vezes envolve lesões nas estruturas vizinhas, lágrimas nos ligamentos e outras lesões musculares também.

Clavícula ou clavícula é o osso que se estende do esterno (esterno) para os ombros em ambos os lados do corpo. A clavícula forma uma articulação com o esterno no lado interno ou medial, enquanto forma uma articulação com uma parte da articulação do ombro no lado externo ou lateral. Lesões são uma causa comum de luxação da clavícula, que pode ocorrer em ambas as extremidades da clavícula em diferentes graus de gravidade.

Separação do Ombro:

Luxação da clavícula na extremidade exterior, onde está ligado à articulação do ombro é o tipo mais comum de luxação da clavícula e também é conhecido como separação do ombro ou lesão da articulação acromioclavicular (ACJ).

Luxação da Articulação Esternoclavicular:

A luxação da clavícula na extremidade interna, onde está conectada ao esterno, é também conhecida como luxação da articulação esternoclavicular (SC) e é uma lesão bastante rara.

No caso de lesões na articulação esternoclavicular causando luxação da clavícula, a clavícula pode ser deslocada em ambas as direções.

  • A luxação da clavícula pode ocorrer devido à pressão sobre o ombro sendo empurrada para trás, o que torna a clavícula voltada para a frente do esterno (luxações anteriores). Estes são mais comuns e ocorrem quando o ombro recebe um golpe pela frente.
  • Em outro caso, se o ombro for forçado para a frente, a clavícula pode deslocar-se para trás (luxações posteriores). Estes são menos comuns e ocorrem quando o ombro recebe um golpe pelas costas.

Dependendo da área afetada, os sintomas da luxação da clavícula podem variar de leves a graves e também variam de pessoa para pessoa. Para uma compreensão simples, a luxação da clavícula pode ser categorizada em graus, que dependem da gravidade da lesão e da extensão do dano tecidual. Os casos mais leves de luxação da clavícula incluem aqueles em que os ligamentos são levemente feridos com deslocamento mínimo da clavícula. Os casos moderados ou tipos de luxação da clavícula podem incluir ligamentos completamente rompidos com considerável deslocamento da clavícula e casos graves podem incluir aqueles com luxação completa da clavícula, resultando em sintomas graves.

Entender os tipos, causas e sintomas da luxação da clavícula é importante. O tratamento da luxação da clavícula depende das causas e do tipo de luxação, e um esquema terapêutico adequado deve ser planejado para uma recuperação eficiente.

Causas da luxação de clavícula

As causas mais comuns de luxação da clavícula é trauma na articulação do ombro ou na parte superior do corpo. Algumas das causas traumáticas da luxação da clavícula incluem:

  • Lesão Esportiva Causando Luxação de Clavícula – A luxação da clavícula pode geralmente ocorrer como uma lesão esportiva, particularmente quando o jogador é atingido com força no ombro. Isto pode resultar quando o jogador recebe um golpe direto no ombro, seja por ser atingido por alguém ou por cair no chão, onde o ombro atinge o solo recebendo um golpe direto. Lesões no ombro são comuns entre os jogadores e luxação da clavícula ou lesões ACJ pode ser um desses. Contatos esportivos, esportes de alto impacto, esportes de aventura e outras atividades que podem envolver a queda, aumentando o risco de luxação da clavícula.
  • Acidentes e luxação de clavícula  quedas diretas nos ombros resultam em luxação de ombro ou clavícula. Isso pode acontecer quando uma pessoa cai depois de perder o equilíbrio ou cai de uma altura e o ombro bate forte no chão. Acidentes veiculares também são uma causa comum de deslocamento da clavícula, quando uma pessoa cai do veículo e atinge o solo, causando lesões no ombro e na clavícula.

À medida que os tecidos moles, ligamentos e músculos são esticados, rasgados ou danificados, a clavícula pode se deslocar de sua posição, resultando em luxação.

Sintomas de luxação de clavícula

A luxação da clavícula geralmente ocorre como um evento traumático e geralmente resulta em sintomas imediatos que podem estar relacionados à lesão. Sintomas comuns de luxação da clavícula incluem

Dor – A dor é o sintoma mais comum da luxação da clavícula. Dor intensa pode ser notada na área do ombro (no caso de lesão na extremidade externa da clavícula) ou na área esternal (no caso de lesão na extremidade interna da clavícula). A dor pode até irradiar dos ombros até a parte da frente em direção ao peito, para trás, para as costas superior e média e para os braços e as mãos.

Sinais de Lesão – Inchaço e hematomas é um sintoma comum de deslocamento da clavícula. A área do ombro está frequentemente inchada e sensível ao toque. Uma aparência preta azulada e machucada pode ser notada, particularmente em casos de golpe direto no ombro, causando luxação da clavícula. Uma colisão visível ou uma área inchada localizada pode ser notada no ombro, no ponto de lesão. Toda a área do ombro à clavícula e esterno deve ser avaliada, pois pode mostrar sinais de lesão e inflamação.

Dificuldade de Movimento – Movimentos envolvendo a clavícula são difíceis e dolorosos. Em caso de separação do ombro ou luxação da clavícula na extremidade externa, a pessoa pode achar difícil mover ou levantar os braços. Atividades de alcance aéreo podem ser difíceis e dolorosas. Com lesões na extremidade esternal da clavícula, movimentos da parte superior do corpo, tórax ou até mesmo a respiração podem ser dolorosos. A amplitude de movimento limitada e os movimentos dolorosos do ombro e do braço são um sintoma comum da luxação da clavícula.

Fraqueza nos braços – A dificuldade no movimento é muitas vezes devida a estruturas tensas das articulações e dos tecidos moles. Os músculos e ligamentos rompidos são incapazes de manter e resultam em fraqueza na área. A pessoa pode achar desconfortável e doloroso segurar objetos nas mãos e sentir-se fraco para fazer qualquer movimento.

A luxação da clavícula resulta de tecidos moles rompidos que deslocam a clavícula de seu lugar. Isso dá uma sensação de ceder à medida que a clavícula se move de sua posição original. A luxação do clone dá uma sensação fraca, como se algo entre o ombro e o esterno não estivesse no lugar, estivesse solto ou solto, o que não só causa desconforto, mas também resulta em dor severa.

No caso de lesões na articulação esternoclavicular causando luxação da clavícula, a área afetada é em torno do tórax. Assim, tais lesões podem resultar em dificuldade para respirar, sentir falta de ar, sensação de asfixia com dificuldade em engolir, falar ou qualquer movimento da garganta e do tórax.

Sintomas crônicos de luxação de clavícula – casos crônicos de luxação clavícula podem apresentar dor crônica na área lesada e estruturas em torno dele. Com o tempo, a área lesada pode permanecer fraca e resultar no uso de músculos acessórios ou uso excessivo compensatório de estruturas de suporte. Isso pode estender a dor e desconforto da área lesada para as partes que a rodeiam. A dor crônica na luxação da clavícula pode se estender para a região do pescoço, frente do peito, parte superior das costas, ombros, braços e mãos também. Dor no pescoço, estendendo-se para a cabeça também pode ser um sintoma comum de luxação crônica da clavícula.

Pessoas com condições crônicas podem eventualmente desenvolver  osteoartrite e mostrar sintomas de alterações degenerativas da luxação da clavícula. Artrite da articulação pode causar dor crônica, rigidez na articulação e mobilidade afetada da articulação. Essas queixas podem ser bem administradas com repouso adequado, exercícios terapêuticos para manter a força e a flexibilidade da articulação lesionada e das estruturas próximas.

Diagnóstico de luxação de clavícula

Luxação de clavícula pode ser diagnosticada com a ajuda da história em relação a lesões anteriores, quedas e atividades esportivas pouco antes das queixas. O exame clínico geralmente revela sinais de inflamação e lesão na clavícula, ombro ou parte superior do corpo. Amplitude de movimento e reflexos são avaliados para entender a gravidade da lesão e possíveis causas da condição.

Se houver suspeita de luxação da clavícula, certas investigações são realizadas para confirmar o diagnóstico de luxação da clavícula e descartar outras condições. Algumas investigações para o diagnóstico de luxação da clavícula incluem:

Raios X – A radiografia da articulação do ombro e das costelas pode ajudar a avaliar qualquer dano à clavícula ou clavícula. Qualquer deslocação ou luxação da clavícula pode ser notada bem no raio-X. Também pode ajudar a detectar qualquer outra lesão associada, como fraturas ou problemas com as estruturas ósseas. Isso é mais importante em caso de ferimentos graves ou acidentes, quando há chances de múltiplas lesões afetarem a área. O diagnóstico de luxação da clavícula pode ser feito com a ajuda de raios-X.

Em alguns casos, a TC pode ser aconselhada a anotar mais detalhes, se necessário.

Uma ressonância magnética ajuda a estudar as estruturas dos tecidos moles e ajuda a detectar qualquer anormalidade em torno da clavícula e do ombro. Lesões nos ligamentos, lesões nos músculos e outros danos na cartilagem ou nos tecidos moles podem ser detectados.

Tratamento da luxação de clavícula

A luxação da clavícula pode ser geralmente tratada com tratamento conservador e a maioria das pessoas pode alcançar a recuperação completa.

Medical Management for Deslocação Clavícula –

Os medicamentos para a luxação da clavícula incluem anti-inflamatórios, relaxantes musculares e outros medicamentos para aliviar a dor e o inchaço. Suplementos nutricionais, suplementação de cálcio e vitamina D podem ser considerados, se apropriado. A redução conjunta da luxação da clavícula pode ser considerada, se apropriado, e é melhor feita por um especialista sob supervisão médica. Várias opções de tratamento para a luxação da clavícula devem ser consideradas de acordo com a gravidade do caso.

A principal abordagem para o tratamento da luxação da clavícula é dar descanso e aplicar gelo.

  • Repouso – Dar descanso à área lesada é crucial para o processo de cura. É aconselhável evitar atividades que envolvam a articulação lesada, movimentos do ombro, braços e tórax. Torcendo movimentos da parte superior das costas, levantando objetos e flexão ou posturas desajeitadas devem ser evitados por todos os meios. O descanso adequado para a área inflamada e lesionada na luxação da clavícula pode ajudar na cicatrização de ligamentos tensos e também na prevenção de mais lesões.

A imobilização do ombro e o repouso completo na área ao redor da clavícula luxada podem ser feitos colocando-se um gesso, se apropriado. O médico pode aconselhar o uso de órteses ou um sling para manter a clavícula luxada, o ombro lesionado ou o braço apoiado. Isso ajuda a liberar a pressão sobre a área lesionada e ajuda na cicatrização. O tipo de suporte necessário depende principalmente do tipo de lesão na luxação da clavícula, grau e gravidade.

  • Gelo – A aplicação de gelo na área inflamada e inchada na luxação da clavícula pode ser de grande ajuda. As lesões agudas devem ser controladas com a aplicação de compressas de gelo ou cubos de gelo enrolados em um pano. Isso não só ajuda a aliviar a dor, o inchaço e a inflamação, mas também promove uma cura rápida.

Isso pode ser continuado por um período de algumas semanas, dependendo da gravidade da condição. Após algumas semanas, o tratamento, o repouso e os efeitos da redução das articulações são revistos e, se forem considerados satisfatórios, podem ser planeadas outras linhas de tratamento e fisioterapia.

Cirurgia para luxação de clavícula

Se a redução articular não for útil ou, às vezes, se o deslocamento da clavícula se tornar crônico e não responder ao tratamento, a correção cirúrgica pode ser considerada.

Cirurgia para luxação da clavícula pode incluir procedimentos para corrigir os ligamentos rompidos, reparo das estruturas lesionadas e estabilização da articulação lesada.

A artroscopia do ombro para a luxação da clavícula é um procedimento no qual um instrumento é inserido através de uma pequena incisão, o que pode ajudar a visualizar a área e reparar as estruturas. Também é usado como modalidade diagnóstica para alguns casos, na qual ajuda a detectar anormalidades e alterações na parte afetada.

Procedimentos cirúrgicos considerados para o tratamento de luxação de clavícula e artrite degenerativa incluem artroplastia de ressecção. Isso é feito para evitar que as superfícies dos ossos se esfreguem umas nas outras e reduzam o atrito para proteger a articulação.

Fisioterapia para luxação de clavícula

A fisioterapia desempenha um papel muito importante no tratamento da luxação da clavícula. Aconselha-se após a redução das articulações, repouso e também após a correção cirúrgica. O principal objetivo da fisioterapia é reduzir a dor, inchaço e desconforto na área afetada da clavícula ou ombro. Também ajuda a fortalecer os músculos, recuperar a função articular, a mobilidade e a amplitude de movimento de melhoria. A fisioterapia pós-cirúrgica é essencial para garantir o sucesso da cirurgia e a recuperação completa da luxação da clavícula.

Complicações da luxação do clone

A luxação da clavícula envolve muitas estruturas da parte superior do corpo e pode resultar em certas complicações se a condição não for bem administrada. Algumas complicações comuns da luxação da clavícula podem incluir graves danos ao ombro, parte superior do corpo, clavícula e esterno. Luxações posteriores das lesões da articulação esternoclavicular nas luxações da clavícula podem ser graves, pois existe o risco de danificar os órgãos internos da cavidade torácica. Esses casos precisam ser bem administrados e a reabilitação adequada é essencial.

A dor persistente no ombro e na parte superior das costas, que afeta a amplitude de movimento, pode ser uma das complicações mais comuns da luxação da clavícula, particularmente nos casos em que não são tratados adequadamente.

A luxação do clone também aumenta o risco de alterações degenerativas na articulação do ombro ou na articulação esternoclavicular. A degeneração precoce nas articulações lesadas pode levar à osteoartrite mais cedo do que o contrário. Algumas pessoas com danos graves nas estruturas vizinhas podem sentir dor e outros sintomas de luxação da clavícula por um período mais longo, mas devem responder bem a um regime de tratamento adequadamente planejado.

Prevenção da luxação de clavícula

A luxação do clone pode ser evitada tomando medidas de segurança apropriadas durante o jogo. Isso geralmente inclui criar um ambiente seguro para brincadeiras e esportes, usar equipamentos esportivos, seguir regras e tomar precauções para evitar quedas, acidentes e lesões esportivas. O aquecimento adequado antes de exercícios ou esportes e alongamentos após exercícios pode ajudar a manter os músculos fortes. Isso pode ajudar a prevenir lesões no ombro e na clavícula, especialmente naqueles que sofreram lesões no passado ou que sofreram alterações degenerativas.

Com intervenção oportuna, tratamento eficaz e reabilitação adequada, a maioria dos casos de luxação clavícula curar bem e a maioria das pessoas mostram recuperação completa sem quaisquer problemas.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment