Mal De Parkinson

Você pode reverter a doença de Parkinson?

Segundo as pesquisas médicas, a partir de agora não há maneira oficial de inverter a doença de Parkinson. Diz-se que é uma doença progressiva, na qual os pacientes geralmente sofrem de declínio cognitivo. Os tratamentos existentes podem ajudar a aliviar os sintomas, mas nunca reverter completamente a doença.

Qual é o protocolo de tratamento para a doença de Parkinson?

O protocolo de tratamento varia junto com o estágio da doença de Parkinson em que o paciente está passando

Medicamentos iniciais: Nos estágios iniciais, a medicação pode ser fornecida para aliviar os sintomas experimentados pelo paciente.

Terapia Ocupacional: Conforme o estágio progride, a terapia ocupacional pode ser necessária. Isso pode ajudar o paciente a reduzir a rigidez dos músculos. A terapia ocupacional ajuda com as habilidades motoras finas e grossas do paciente.

Suporte Físico: Caminhantes e cadeiras de rodas podem se tornar essenciais, pois o paciente torna-se gradualmente incapaz de andar ou ficar sozinho.

Cuidador: Pode tornar-se muito difícil para um paciente com doença de Parkinson viver sozinho enquanto o estágio progride. Assim, a assistência de um cuidador é igualmente importante junto com a medicação.

Grupo de apoio: Além disso, grupos de apoio ajudam os pacientes a falar sobre sua depressão e ansiedade, que são muito comumente experimentados na doença de Parkinson.

Qual é o papel dos cuidadores de pacientes com doença de Parkinson?

A doença de Parkinson é uma doença neurodegenerativa progressiva que exige cuidados adequados ao paciente. Uma vez que afeta adversamente as habilidades motoras do paciente, é extremamente importante um cuidador que possa cuidar do paciente. O principal objetivo do cuidador deve envolver

Papel do cuidador: O cuidador desempenha um papel importante na manutenção da qualidade de vida do paciente com doença de Parkinson.

Acompanhamento de nomeação: O cuidador deve ser responsável por manter um controle de todas as consultas com o médico.

Medicação oportuna: O cuidador deve tomar nota de todos os medicamentos prescritos para o paciente pelo médico e dar-lhe esses medicamentos periodicamente.

Dieta Saudável: O cuidador deve estar ciente da saúde geral do paciente. O paciente deve ter uma dieta equilibrada e saudável e se exercitar regularmente. Isso deve ser verificado pela pessoa que cuida do paciente.

Educação do cuidador: O cuidador deve tentar se informar sobre os sinais e sintomas da doença de Parkinson, juntamente com o protocolo de tratamento e a progressão da doença.

Apoio emocional: O amor e o cuidado oferecidos ao paciente pelo cuidador podem ajudá-lo a lidar melhor com a turbulência mental que acompanha a doença.

Como lidar com a doença de Parkinson?

A doença de Parkinson é progressiva e, eventualmente, afeta todos os aspectos da vida, desde compromissos sociais até o trabalho e rotinas normais de vida. A perda gradual de independência pode ser difícil, mas estar bem informado sobre a doença pode reduzir a ansiedade em grande medida. Existem vários grupos de apoio que oferecem informações valiosas para pacientes com essa doença e como lidar com os mesmos. Estes grupos fornecem apoio emocional e também aconselham os pacientes no que diz respeito a encontrar médicos experientes, terapeutas e outras informações relacionadas.

Por que o seguimento adequado é necessário para pacientes com doença de Parkinson?

Uma pessoa com doença de Parkinson deve fazer check-ups regulares ao seu profissional de saúde pelas seguintes razões:

Checkup: Os check-ups ajudam os profissionais de saúde a verificar se o procedimento de tratamento está funcionando ou não e também fornece uma visão sobre os ajustes necessários a serem feitos.

Acompanhamento regular: Acompanhamento regular ajuda na detecção de novos problemas com cognição, comportamento ou humor que podem necessitar de tratamento especial.

Análise: Os acompanhamentos fornecem uma plataforma para os cuidadores discutirem os problemas relacionados aos cuidados do paciente.

Presença de Demência: Também pode ser conhecido se o paciente é suscetível ademência com a ajuda de exames regulares.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment