Qual é o melhor remédio para a distrofia muscular?

A distrofia muscular é uma doença genética e atualmente não há cura para nenhuma forma de distrofia muscular. A melhor abordagem para o manejo da distrofia muscular é retardar a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida do paciente.

Qual é o melhor remédio para a distrofia muscular?

Não há melhor remédio para a distrofia muscular. É uma doença genética envolvendo a mutação do gene DMD. Este gene é responsável pela síntese da distrofina. Devido à mutação nesse gene, o músculo se forma no corpo e é rígido e possui um poder de alongamento muito baixo. Como a condição é genética, atualmente não há cura para qualquer forma de distrofia muscular. A condição pode ser congênita ou adquirida e pode ser adquirida na infância ou na fase posterior da vida. O tratamento da distrofia muscular é a terapia gênica, que atualmente está em fase de testes clínicos. Os primeiros resultados do estudo realizado para a aplicação da terapia gênica na distrofia muscular são promissores. Os pacientes que recebem a terapia genética restauraram alguma capacidade de sintetizar a distrofina. O menino, sofrendo de distrofia muscular, antes da cirurgia, não foi capaz de subir e após a cirurgia mostrou melhora. A abordagem na terapia genética é entregar o gene funcional nas células musculares de modo que os músculos assim formados sejam extensíveis e contenham distrofina. A melhor abordagem é a abordagem integrada em que as seguintes medidas são usadas:

  1. Retardando a progressão da doença: É a melhor abordagem em que várias drogas um exercício é usado para retardar a progressão da doença.
  2. Gerenciando as complicações: Se a distrofia muscular envolve os músculos dos órgãos vitais, como coração e pulmões ou diafragma, o paciente corre o risco de desenvolver complicações potencialmente fatais. Assim, vários medicamentos são usados ​​para reduzir as complicações.
  3. Dispositivos: Ao usar os dispositivos, a qualidade de vida do paciente melhora e o paciente se torna mais independente. Vários dispositivos incluem chaves e auxiliares de mobilidade.

Tratamento normal para distrofia muscular

Como a doença genética e envolve mutação genética, atualmente não há cura para a doença. A terapia gênica está sendo submetida a testes clínicos que fornecem alguma esperança aos pacientes que sofrem de distrofia muscular, pois restauraram parcialmente a capacidade das células de produzir distrofina. No entanto, a abordagem geral é retardar a progressão da doença, gerenciar as complicações e melhorar a qualidade de vida dos pacientes. A seguir, as medidas aplicadas:

Esteróides: Esteróides reduz a progressão da doença, inibindo os mediadores inflamatórios. Esses mediadores inflamatórios aceleram a destruição dos músculos. Esteróides para escolha da distrofia muscular são prednisona e deflazacorte. Mas os esteróides, na administração crônica, têm efeitos colaterais graves. Pesquisa está em identificar os derivados de esteróides com menores efeitos colaterais.

Exercícios: A fisioterapia é fornecida aos pacientes que sofrem de distrofia muscular. O exercício inclui exercícios aeróbicos e exercícios de força. Esses exercícios ajudam na manutenção do tônus ​​muscular.

Anticonvulsivantes: distrofia muscular no cérebro pode levar a convulsões. Assim, os anticonvulsivantes são prescritos nesses pacientes.

Imunossupressores: essas drogas são usadas para suprimir o sistema imunológico. Supressão no sistema imunológico ajuda a retardar a progressão da doença.

Mobilidade: A distrofia muscular resulta em uma fraqueza severa nos músculos e o paciente não consegue andar. Assim, vários auxiliares de mobilidade são aconselhados, como bengalas, cadeiras de rodas e andadores.

Chaves : Aparelhos de pernas e aparelhos de coluna são usados ​​para tornar os pacientes mais independentes. Eles ajudam a manter o relaxamento muscular e prevenir a rigidez muscular.

Medicamentos cardíacos: A complicação cardíaca é uma condição com risco de vida e pode ocorrer se a distrofia muscular envolver músculos cardíacos. Várias drogas são usadas para gerenciar a condição, como beta-bloqueadores ou bloqueadores dos canais de cálcio.

Cirurgia Corretiva: Às vezes, o paciente da distrofia muscular requer uma cirurgia corretiva para aliviar os sintomas da doença. A cirurgia geral relacionada à distrofia muscular inclui cirurgia do pé, inserção do tubo de alimentação e correção da curvatura causada pela escoliose.

Conclusão

Não há cura para a distrofia muscular. As opções de tratamento incluem o atraso na progressão da doença e o gerenciamento das complicações relacionadas. A terapia para curar a doença, como a terapia genética, está sendo testada.

Leia também:

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment