Dermatite espongiótica: causas, sintomas, tratamentos, remédios caseiros, diagnóstico

A dermatite espongiótica é uma condição da pele que afeta muitas pessoas. É importante sobre a dermatite espongiótica, causas, sintomas, diagnóstico, tratamentos, remédios caseiros e medidas preventivas para poder controlar bem a condição.

A dermatite espongiótica é um tipo de dermatite, na qual ocorre acúmulo de fluído na pele, resultando em inchaço. É uma condição não contagiosa que faz com que a pele pareça avermelhada, seca, com coceira e rachada. Esta condição generalizada envolve inflamação da pele e é desencadeada por alergias. A dermatite espongiótica está intimamente ligada ao eczema ou dermatite atópica e é comum em pessoas propensas a tais condições de pele alérgica. Saber detalhadamente sobre a dermatite espongiótica, suas causas, sintomas, diagnóstico, tratamentos, remédios caseiros e prevenção podem ajudá-lo em todos os sentidos.

Sintomas da dermatite espongiótica

Os sintomas da dermatite espongiótica incluem vermelhidão da pele, ressecamento, pele escamosa e irritação, erupções cutâneas em forma de moeda, lesões na pele, bolhas esfoliantes e caspa severa. Coçar na área afetada pode causar dor, queimação e até infecção. Os sintomas leves podem desaparecer rapidamente ou podem ser uma condição de longo prazo, em alguns casos.

Em casos raros, a dermatite espongiótica pode ser resultado de uma condição subjacente, que é uma forma de câncer de pele chamado linfoma cutâneo de células T.

Causas da Dermatite Spongiótica

A dermatite espongiótica pode ser uma variante de outros tipos de dermatite, como eczema, dermatite seborréica, dermatite atópica e outras reações alérgicas na pele. As causas da dermatite espongiótica podem ser semelhantes aos fatores desencadeantes dessas condições de pele. Idade, alergias, história familiar e irritantes são fatores que influenciam o risco de dermatite espongiótica.

Algumas das causas da dermatite espongiótica incluem alergias a certas substâncias, medicamentos ou alimentos. Em algumas pessoas, estresse, infecção fúngica, flutuações nos níveis hormonais, mudanças de temperatura, contato com substâncias irritantes como certos produtos químicos e metais também podem desencadear a dermatite espongiótica.

Tratamento da Dermatite Spongiótica

Um médico pode diagnosticar a dermatite espongiótica examinando a pele e perguntando sobre sintomas específicos, seu estilo de vida, dieta e histórico familiar. O médico também pode realizar um teste de contato e uma biópsia no paciente para confirmar o diagnóstico.

Embora não haja tratamento específico para a dermatite espongiótica, os surtos podem ser tratados com medicação adequada, mudanças no estilo de vida e cuidados com a pele.

É aconselhável usar um hidratante para a pele para prevenir o ressecamento. Manter-se hidratado e manter a pele hidratada é igualmente importante. Para controlar os sintomas, o tratamento da dermatite espongiótica inclui a tomada de medicamentos como anti-histamínicos e esteróides orais, como a prednisolona. Cremes esteróides tópicos são frequentemente prescritos para tratar esta condição. Além disso, para aqueles com um problema no sistema imunológico, cremes tópicos com inibidores da calcineurina podem ajudar. Estes também ajudam a aliviar os sintomas da pele.

Passar por tratamento com luz ultravioleta ou fototerapia, e tomar óleo de peixe ou vitamina A e vitamina E também pode ajudar a aliviar os sintomas.

Home remédios para tratamento da dermatite espongiótica

O tratamento da dermatite espongiótica pode ser gerenciado naturalmente por:

Imersão por 10 a 15 minutos em banho com aveia coloidal sem receita ou bicarbonato de sódio misturado pode ajudar a aliviar a erupção cutânea.

Usando uma compressa fria na área afetada também pode ajudar a aliviar os sintomas. Um lenço limpo dobrado pode ser mergulhado em água fria e colocado na erupção por 10 a 15 minutos a cada hora. Esta compressa molhada é eficaz na secagem das bolhas.

  • A aplicação de óleo de semente de girassol ou óleo de coco na erupção pode ajudar a hidratar naturalmente a região da pele afetada e aliviar a secura dérmica e coceira.
  • Aplicar vaselina ou outras resmas espessas e hidratantes na pele todos os dias para mantê-la bem hidratada e aliviar o ressecamento e a coceira dérmica.
  • Lavar o cabelo com a maior frequência possível com xampus contendo cetoconazol e outras medicações anti-caspa, ou conforme recomendado por médicos.
  • Adicionando mais probióticos à dieta regular para prevenir infecções bacterianas na pele.
  • Praticar técnicas de relaxamento para aliviar o estresse e evitar que a dermatite espongiótica se agrave.

Embora esses remédios caseiros para a dermatite espongiótica geralmente sejam eficazes, é melhor consultar o seu médico, caso isso não resolva os sintomas em poucos dias.

Prevenção de surtos de dermatite espongiótica

Seguir uma rotina diária de cuidados com a pele, mantendo a pele bem hidratada e hidratada, e evitando desencadeadores potenciais, como certos cosméticos e alimentos, é essencial para prevenir surtos. Coçar a erupção cutânea e usar irritantes comuns da pele, como géis de banho, sabonetes e detergentes também devem ser evitados pelos pacientes. Evite atividades extenuantes que podem causar sudorese e evite usar roupas de lã e apertadas.

Embora seja uma condição desafiadora, a dermatite espongiótica ainda é administrável. O plano de tratamento correto, incluindo medicação adequada, cuidados com a pele e mudanças na dieta e no estilo de vida, pode ajudar significativamente a aliviar os sintomas e diminuir o risco potencial de surtos.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment