Vida saudável

Bons alongamentos para ginastas

Realizar ginástica requer muito trabalho muscular e muitas vezes uma torção e giro inadequadas podem levar a lesões. Para evitar isso, os ginastas precisam praticar regularmente bons exercícios de alongamento para que os músculos permaneçam em forma e ativos. Os alongamentos são muito vitais, pois garante a elasticidade dos músculos, ligamentos e fáscia, de modo que se pode evitar lesões. Vamos dar uma olhada nos bons alongamentos para ginastas e porque os alongamentos são importantes para ginastas, etc.

Por que os alongamentos são importantes para os ginastas e o que acontece se os alongamentos não forem realizados?

A ginástica exige o mais alto nível possível de flexibilidade em cada centímetro de sua estatura física para dar o melhor de todas as competições. As ginastas precisam desenvolver amplas amplitudes de movimento em suas principais articulações e flexibilidade nos músculos. Quando eles não têm a extensibilidade suficiente nos músculos para fazer esses movimentos difíceis e complicados, eles podem danificar cápsulas articulares, tendões, cartilagens e ligamentos. O treinamento regular de flexibilidade é essencial para todos os ginastas, que aprimoram e aperfeiçoam sua flexibilidade ativa. Vários ginastas são encontrados para estar faltando intervalos simétricos de movimentos nas principais articulações devido à falta de alongamentos regulares que limitam a sua capacidade e usabilidade dos músculos de maneira perfeita.

Bons alongamentos para ginastas

Os alongamentos são essenciais para obter flexibilidade máxima. Programa de alongamento regular é uma obrigação para manter o músculo do corpo relaxado e apto para a ginástica. Ampla variedade de programas de alongamento é aconselhada aos treinandos e ginastas profissionais. Aqui estão alguns deles e como eles devem ser executados:

  • Esticamento Estático para Ginasta: Esta é a técnica de alongamento mais comum para ginasta. É executado pela extensão de um músculo específico ou grupo muscular ao seu ponto máximo esticável e segurando-o nessa posição por cerca de 30 segundos.

Existem dois tipos de alongamentos estáticos:

  • Ativo: A força adicionada é aplicada pelo próprio ginasta para maior intensidade.
  • Passivo: Força externa é aplicada para adicionar força extra nos músculos.
  • Alongamento Dinâmico para Ginasta: No alongamento dinâmico, padrões contínuos de movimento que são normalmente realizados em ginástica são praticados. O propósito inerente do padrão de alongamento dinâmico é ganhar perfeição em diferentes eventos.
  • Alongamento balístico para ginasta: este tipo de alongamento utiliza o movimento de pular repetidamente para alongar o músculo ou grupo de músculos alvo. Movimentos saltantes geralmente geram o reflexo de estiramento e podem causar aumento do risco de lesão. Esses alongamentos devem ser realizados a partir de baixa velocidade a alta velocidade, precedidos de algum alongamento estático.
  • Facilitação Neuromascular Proprioceptiva (FNP): Esta técnica de alongamento para ginastas utiliza inibição autogênica e recíproca. A inibição autogênica e recíproca ocorre quando certos músculos são subjugados pela contração devido ao órgão tendinoso de Golgi e à ativação dos fusos musculares. Esses dois proprioceptores musculotendinosos estão localizados ao redor das articulações e os músculos respondem a mudanças na tensão e no comprimento muscular, o que ajuda a controlar o controle muscular e a coordenação.

Inclui três tipos de técnicas:

  • Segure-Relaxe Técnica: É realizado da seguinte maneira-
    • Programa de pré-alongamento passivo de 10 a 15 segundos.
    • Segurando e resistindo força aplicada pelo profissional de fitness ou qualquer auxiliar por 6-10 segundos que causa uma contração isométrica no músculo alvo ou grupo muscular.
    • Relaxando o músculo seguido de alongamento passivo por 30 segundos para aumentar a amplitude de movimento.
  • Técnica de Contrato-Relaxamento: Isto é realizado da seguinte maneira-
    • Passivo 10-15 segundos pré-esticar.
    • O profissional de fitness ou o ajudante precisa aplicar resistência, contrabalançando a força de contração do grupo muscular do ginasta, sem restringir completamente a articulação através de sua amplitude de movimento.
    • Relaxando o músculo seguido de alongamento passivo por 30 segundos para aumentar a amplitude de movimento.
  • Manter-Relaxar com Contração Agonista: Esta técnica é como a técnica Hold-relax, mas só difere no final.
    • Na etapa final, o grupo muscular deve ser relaxado e o alongamento passivo deve ser realizado. Então o grupo muscular oposto do grupo muscular alvo deve ser contratualmente concentrado. Cada sessão será de 30 segundos para aumentar a amplitude de movimento.

3 alongamentos mais eficazes para ginastas

Aqui estão os três trechos mais eficazes que são obrigatórios para todos os ginastas:

  • Alongamento do Rotador com Braço para Ginasta: Estenda o braço direito para fora e dobre seu antebraço em direção ao teto a 90 graus. Segure a extremidade inferior de um bastão com a mão esquerda e a outra extremidade com a mão direita por trás do cotovelo. Agora, puxe a parte inferior do manche para frente com a mão esquerda. Repita com a outra mão.
  • Alongamento do tendão do joelho com perna alta dobrado para o ginasta: Fique em pé com uma perna levantada sobre uma mesa. Mantendo o joelho flexionado, incline o peito para frente em direção ao joelho e à perna flexionados. Repita com a outra perna.
  • Agachamento Alongamento Adutor Leg-out para Ginasta: Fique com as pernas afastadas e aponte os dedos dos pés para fora. Mantendo uma perna esticada, dobre a outra perna. Abaixe a virilha em direção ao solo ao máximo possível enquanto descansa a mão no joelho dobrado. Repita do outro lado também.

Os espectadores permanecem enfeitiçados enquanto observam artistas realizando movimentos incríveis sozinho ou às vezes em grupos. A ginástica é uma arte em que os ginastas usam seu corpo como uma peça final para exibir alguns movimentos incríveis feitos com anos de prática e bons alongamentos.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment