Vida saudável

Vazamento de líquido amniótico: causas, sinais, tratamento

Vazamento de líquido amniótico é um dos sinais importantes de que a mãe está pronta para entregar o bebê. No entanto, também pode ser uma indicação de que algo está errado com a gravidez ou com o bebê crescendo lá dentro. A mãe deve consultar um médico imediatamente se sentir que está vazando líquido amniótico para evitar complicações com a gravidez.

O líquido amniótico é o nome do fluido presente no útero, e o ensina ao feto e nutre-o à medida que cresce dentro do útero da mãe. O feto se movimenta nesse fluido, que restringe a parede do útero, de modo que eles não se contraem com força em torno do feto em crescimento. A função do líquido amniótico é agir como um amortecedor ou amortecedor, de modo a proteger o feto de qualquer dano. O líquido amniótico começa a se formar cerca de duas semanas após a fertilização. Existem muitas substâncias presentes no líquido amniótico, tais como carboidratos, proteínas, eletrólitos, fosfolipídios, lipídios, etc., todos os quais fornecerão nutrição para o feto em crescimento.

Pode ser muito difícil para a mãe determinar se está vazando líquido amniótico. No último trimestre da gravidez, o feto tende a exercer uma pressão crescente no corpo da mãe, o que causará a descarga cervical. Conforme a gravidez progride, o útero aumenta de tamanho e coloca mais pressão na bexiga, o que resulta em vazamento de urina. Ao contrário da urina, o líquido amniótico não tem nenhum odor e, se vazar copiosamente, absorverá a roupa de baixo. Um vazamento de líquido amniótico, uma vez iniciado, continua a continuar. Uma maneira de determinar um vazamento de líquido amniótico é usar um absorvente higiênico, o que ajudará a determinar se o vazamento é urina ou líquido amniótico. Se o fluido no penso higiénico for inodoro e parecer verde ou amarelo-castanho,

Causas de vazamento de líquido amniótico

A SROM, também conhecida como ruptura espontânea de membranas, é a causa mais comum de vazamento de líquido amniótico. Isso geralmente acontece quando a gravidez está no seu final e as membranas que sustentam a ruptura do líquido amniótico, resultando em um vazamento de líquido amniótico. Muitas vezes referida como “quebra de água”, SROM ou ruptura espontânea de membranas é uma indicação de que a mãe está entrando em trabalho de parto.

PROM ou ruptura prematura da membrana ocorre quando a gravidez ainda não está a termo e as membranas que prendem o líquido amniótico se rompem. Isso geralmente ocorre entre 37 e 38 semanas de gravidez. Qualquer lágrima no saco amniótico causará a PROM. O líquido amniótico irá vazar como um fluxo súbito de líquido ou como um gotejamento lento, dependendo da extensão da lágrima. Em tais casos de PROM, é necessária uma atenção médica imediata para determinar a causa da ruptura. As causas podem ser qualquer defeito na forma do útero ou no desenvolvimento do saco amniótico. Uma infecção bacteriana também pode causar o rasgo no líquido amniótico e causar o vazamento

Tratamento para vazamento de líquido amniótico

A atenção médica imediata é necessária se a ruptura for grande ou se houver indicação de que a região desenvolveu uma infecção. Isso também aumenta o risco de desenvolvimento de infecção no feto. Na maioria dos casos, se a lágrima for pequena, ela se curará sozinha. No entanto, se a lágrima é grande, então o tratamento é necessário para evitar complicações graves do desenvolvimento na gravidez.

Testes são feitos para determinar se o líquido que está sendo vazado é de fato líquido amniótico. Mãe e feto, ambas as condições são monitoradas. Após a confirmação de que a mãe está realmente vazando líquido amniótico, o tratamento imediato é iniciado.

Se a condição for SROM e a gravidez estiver a termo, o médico iniciará o trabalho de parto dentro de 48 horas após o vazamento do líquido amniótico. Isso ajudará a determinar se o bebê precisa de atenção médica imediata para evitar uma infecção iminente.

Tratamento para oligodramnia

Oligoidrâmnio é uma condição em que há líquido amniótico insuficiente no útero. Oligodramnia pode causar crescimento anormal do feto, especialmente impedindo o crescimento dos pulmões. Esta condição é conhecida como hipoplasia pulmonar. Essa condição também pode causar compressão do cordão umbilical durante o parto e também a aspiração de mecônio espesso, o que dificulta a passagem do primeiro movimento do intestino pelo bebê.

Após a confirmação de oligoidrâmnio, é feita uma monitorização cuidadosa da quantidade de líquido amniótico no útero. Múltiplas visitas de acompanhamento com o médico são necessárias para garantir que tudo esteja bem com a mãe e o bebê. Caso o líquido amniótico diminua abaixo do nível seguro, a infusão líquida é administrada à mãe, o que ajudará a suplementar a quantidade natural de líquido amniótico remanescente no útero. Se a administração de infusão não for suficiente, o trabalho de parto precoce será induzido para proteger o feto de qualquer dano potencial.

Tratamento para Hydramnios

Hidramnios, também conhecido como polidrâmnio, é uma condição em que há uma quantidade excessiva de líquido amniótico presente no útero ao redor do feto. Isso resulta em sobre-distensão do útero levando a RPM ou ruptura precoce das membranas. Esta condição geralmente leva ao trabalho de parto prematuro. Hidramnios é muitas vezes ligado a defeitos no feto. Esta condição pode causar um descolamento precoce da placenta da parede uterina ou do prolapso do cordão umbilical, o que faz com que caia através do colo do útero e fique comprimido, o que pode ser fatal para o bebê.

O curso do tratamento para a hidrâmnio é determinado mantendo-se a saúde do bebê e da mãe, bem como sua opinião pessoal em mente. O Hydramnios é monitorado de perto e a mãe é testada quanto à tolerância de certos medicamentos, terapias ou procedimentos médicos. Todos estes serão pesados ​​contra a progressão geral de hydramnios para que o médico encontre o melhor tratamento com o mínimo de risco.

A mãe precisa de consultas de acompanhamento para monitorar os níveis de líquido amniótico em seu corpo. Existem certos medicamentos, que ajudam a diminuir a urina fetal, de modo a evitar pressão e líquido adicionais. Em casos graves, um procedimento conhecido como amnioredução é feito para remover parte do excesso de fluido do útero. A redução é feita inserindo-se uma agulha no saco amniótico para retirar o líquido amniótico. Em casos graves, o bebê será entregue cedo, a fim de reduzir os riscos para a saúde da criança e da mãe.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment