Coração

O que é Isquemia Induzível? Quão comum é? Quem está em risco?

A isquemia indutível é uma doença em que o coração exige oxigênio excessivo do que o necessário quando colocado sob pressão. Quando está à vontade, como durante o período de repouso, o coração recebe suprimento suficiente de sangue e oxigênio. O tratamento para isquemia indutível varia de um indivíduo para outro e de acordo com vários padrões.

Qual é a Razão para a Ocorrência de Isquemia Induzível?

A isquemia indutível é uma doença que ocorre devido ao fluxo restrito do sangue rico em oxigênio para diferentes partes do corpo. A isquemia indutível menciona que o coração está recebendo baixos níveis de oxigênio e exige mais, causando pressão nas regiões musculares circundantes.

A isquemia indutível ocorre quando a artéria se torna estreita por um curto período. Devido a isso, a passagem restringe a livre circulação do sangue, tornando impossível para o coração receber sua porção de oxigênio através do sangue. Quando os sintomas ou a gravidade são longos, a causa pode levar a um ataque cardíaco. Em muitos casos, os pacientes também sofrem com a morte do tecido cardíaco. Em algumas situações, o paciente experimenta dor denominada angina pectoris. No entanto, não se pode sentir o mesmo em outras circunstâncias. Tais casos são isquemia silenciosa, dificultando a compreensão da ocorrência de isquemia indutível.

Quão Comum é Isquemia Induzível e Quem Possui o Risco?

Isquemia indutível está se tornando uma doença comum no mundo de hoje. A vida induzida pelo estresse está tornando difícil para qualquer pessoa levar uma vida normal. De acordo com as estatísticas divulgadas pela American Heart Association, pelo menos 4 milhões de americanos sofrem de episódios de isquemia indutível em algum momento da vida. O caso é alto para quem já sofreu ataques cardíacos e aqueles com diabetes.

A mesma estatística revelou que a isquemia indutível é o sinal padrão para o aumento das mortes apenas nos Estados Unidos. A seguir, os principais fatores que causam a ocorrência de isquemia indutível:

Como é possível detectar a presença de isquemia indutível?

A isquemia indutível não apresenta sintomas particulares. No entanto, de acordo com pesquisadores e cardiologistas, dor torácica perceptível também pode mostrar sinais de isquemia indutível. É preferível optar por um procedimento diagnóstico para revelar os resultados precisos relacionados à doença.

Como diagnosticar a isquemia indutiva?

Diagnosticar a isquemia indutível em seus estágios iniciais é a melhor maneira de encontrar uma cura definitiva. Os testes a seguir fornecerão informações relacionadas à presença dos mesmos:

  • O teste de esforço, em que o paciente será submetido a exercícios severos que aumentam os níveis de estresse no corpo. Os médicos monitorarão consistentemente a resposta das artérias durante esse período.
  • O teste Holter é um exame que ajuda o médico a registrar o padrão do paciente por um dia inteiro. O resultado da análise fornecerá detalhes se o paciente está sofrendo de isquemia indutível ou não.

É possível tratar a isquemia indutiva?

O tratamento da isquemia indutível é possível. O procedimento de tratamento é semelhante ao das doenças cardiovasculares e começa com as seguintes mudanças no estilo de vida:

  • Parar de fumar
  • Evite beber álcool e drogas
  • Evitar alimentos que aumentam a gordura do corpo, o que leva à obesidade
  • Mantenha um controle sobre diabetes
  • Adotando a um padrão de exercício saudável
  • Iniciando um programa de dieta saudável conforme aprovado por um nutricionista

Em alguns casos, o uso de medicamentos eliminará a isquemia indutível. Se não, a cirurgia é a única opção.

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment