Pode o veneno do escorpião ajudar a tratar a artrite reumatóide?

Quais são os tratamentos existentes para a artrite reumatóide?

Pacientes que sofrem de artrite reumatóide (AR) precisam concordar com o entendimento assustador de que não há cura para esta doença. O tratamento da AR gira em torno do manejo dos sintomas, do controle da dor e da resposta inflamatória. Os especialistas recomendam que a redução da inflamação também ajude a evitar mais danos às articulações / órgãos. Tendo isso em mente, algumas das opções de tratamento comuns para AR incluem:

  • Remédios caseiros ou remédios alternativos
  • Mudanças na dieta
  • Medicação (sem receita ou prescrita ou ambas)
  • Exercícios especialmente projetados para permitir que as articulações se movam livremente

Medicamentos usados ​​para tratar a AR, reduzindo a dor e a inflamação. Alguns medicamentos também ajudam a controlar os surtos e a prevenir mais danos nas articulações. Alguns dos medicamentos usados ​​para reduzir a dor e a inflamação incluem:

  • Corticosteróides
  • Acetaminofeno
  • AINEs  (anti-inflamatórios não esteróides)
  • Os medicamentos que limitam os danos nas articulações incluem:
  • Biológicos que bloqueiam a resposta imune do corpo
  • DMARDs (medicamentos anti-reumáticos modificadores da doença) que também bloqueiam a resposta imune do corpo e retardam a progressão da doença

Inibidores da Janus quinase (JAK) que bloqueiam as respostas imunológicas direcionadas para interromper os danos nas articulações e também reduzir ou prevenir a inflamação.

O veneno de escorpião pode ajudar a tratar a artrite reumatóide?

Embora certamente pareça assustador, os cientistas estão acolhendo este novo estudo que mostra que o veneno de escorpião pode realmente interromper os sintomas da AR e reverter esses sintomas em muitos casos. No entanto, uma nota de cautela deve ser inserida – o estudo foi realizado apenas em ratos e seu efeito em humanos pode ou não ser o mesmo.

Publicado no Journal of Pharmacology and Experimental Therapeutics, o estudo foi conduzido por Christine Beeton da Baylor College of Medicine e outros pesquisadores. A equipe relata que eles descobriram que um composto específico no veneno de escorpião poderia reduzir a gravidade dos sintomas da AR em ratos. Em alguns casos, o composto conseguiu até reverter os danos causados ​​pela doença. O estudo também mostrou que havia muito menos efeitos colaterais do veneno de escorpião em comparação com outros tipos de tratamento usados ​​para a AR.

Como o veneno do escorpião funciona?

O composto iberiotoxina presente no veneno do escorpião vermelho indiano mostrou parar a progressão da AR em ratos. Para entender como o composto funciona, precisamos primeiro entender a maneira pela qual a RA ataca o sistema imunológico do corpo. Como mencionado acima, a AR é uma doença auto-imune que faz com que o sistema imunológico do corpo atinja os ossos e articulações do corpo. Na AR, as células do corpo conhecidas como sinoviócitos semelhantes a fibroblastos (FLS) desempenham um grande papel na progressão da doença. Uma vez que essas células FLS começam a crescer, elas se movem de uma articulação para outra, secretando produtos que são prejudiciais às articulações. Essas secreções também atraem as células do sistema imunológico que causam dor e inflamação nessas articulações, causando dores nas articulações e inflamação. À medida que a doença avança, essas articulações afetadas começam a ficar inchadas ou aumentadas,

O estudo identificou um meio de potássio pm as células FLS em pacientes que sofrem de AR e descobriu que o meio era realmente crucial não apenas para o desenvolvimento, mas também para a progressão da doença. A equipe decidiu então encontrar uma maneira na qual este canal ou meio poderia ser bloqueado, impedindo assim que essas células FLS causassem danos às articulações.

O papel dos canais de potássio é permitir que átomos de íons de potássio se movam livremente para dentro e para fora das células. Isso é exigido pelo nosso corpo para que ele possa continuar a desempenhar funções essenciais. Em certos animais, como escorpiões e cobras, há veneno presente que bloqueia esses canais de potássio e as respostas associadas a esses canais. É assim que eles paralisam e acabam matando suas presas.

Os cientistas sempre acreditaram que a maneira pela qual o veneno funciona, pode ser possível usar o veneno para fins medicinais, incluindo o tratamento da AR.

Eventualmente, a equipe de pesquisa descobriu que o composto iberiotoxina em veneno de escorpião bloqueia o canal de potássio das células FLS. No entanto, o fator importante desse composto foi que ele não bloqueia os canais em nenhuma outra célula importante do corpo.

Continuando a verificar se a iberiotoxina é capaz de bloquear especificamente o canal de potássio da FLS, a equipe de pesquisa tratou os ratos com o composto. Descobriu-se finalmente que a iberiotoxina interrompeu com sucesso a progressão da AR e até inverteu o nível da doença em muitos casos. O tratamento também não apresentou efeitos colaterais graves.

Conclusão

Embora este estudo não possa prometer conclusivamente que o veneno do escorpião será um tratamento bem-sucedido para a AR, é o primeiro vislumbre de esperança para o tratamento da AR e tem definitivamente atraído a atenção de muitos pesquisadores em todo o mundo. Os resultados parecem promissores, mas pesquisas adicionais ainda são necessárias antes que o veneno do escorpião possa se tornar uma realidade para o tratamento da AR. Não há dúvida de que o composto iberiotoxina agora será pesquisado e se tornará a base para um novo tratamento de AR nos próximos anos.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment