Cérebro

Convulsões no Lobo Frontal ou Epilepsia: Causas, Sintomas, Tratamento, Recuperação, Prevenção

As convulsões do lobo frontal ou a epilepsia é um distúrbio neurológico, no qual o paciente experimenta convulsões recorrentes nos lobos frontais do cérebro. As crises de lobo frontal ou epilepsia ocorrem principalmente quando o sofredor está dormindo.

Convulsões do Lobo Frontal Noturno ou Epilepsia

A crise noturna do lobo frontal é um distúrbio epiléptico que leva a convulsões violentas que ocorrem durante o sono. Convulsões invocam movimentos inesperados e repentinos do corpo, como levantar o braço, dobrar o joelho, apertar a mão e assim por diante.

Apreensão do lóbulo frontal ou personalidade de epilepsia

A convulsão do lobo frontal ou a personalidade da epilepsia é uma síndrome que leva ao egocentrismo e à impulsividade. Algumas pessoas acreditam que esta síndrome resulta de fatores neurológicos subjacentes. Enquanto alguns acreditam que a personalidade inibe representa vários tipos de epilepsia. Mais cedo, sentiu-se que a única maneira de superar ou tratar esta condição é tomar a terapia psicanalítica.

Causas de convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Como a causa exata das convulsões do lobo frontal ou da epilepsia deve ser conhecida, mas acredita-se que possa ser causada por várias anormalidades como derrame , tumor cerebral  (nos lobos frontais do cérebro), infecção, lesão ou fluxo anormal de sangue para o cérebro . As convulsões do lobo frontal ou a epilepsia também podem ser causadas por causa de distúrbios hereditários comumente conhecidos como epilepsia do lobo frontal noturna autossômica dominante. No caso de qualquer um dos pais ter esse problema, há 50% de chances de você herdar o gene infectado de seu pai.

Sintomas de convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Especialistas dizem que as convulsões do lobo frontal ou epilepsia duram apenas menos de 30 segundos e geralmente ocorre durante o sono. Na maioria dos casos, a recuperação é muito rápida. Alguns dos sintomas comuns de convulsões do lobo frontal ou epilepsia são:

  • Dificuldade em falar ou paralisia completa / parcial é um sintoma de convulsões do lobo frontal ou epilepsia.
  • Movimento anormal do corpo ou postura.
  • O movimento da cabeça ou dos olhos é restrito a um lado.
  • Repetição do movimento, como pedalar o ciclismo, balançando e assim por diante.

Se algum dos sintomas acima for visto, então deve-se consultar imediatamente um médico para assistência médica.

Convulsões do Lobo Temporal Frontal ou Sintomas de Epilepsia

Os sintomas de convulsões do lobo temporal frontal ou epilepsia incluem:

  • Crises parciais simples, como auras e convulsões focais.
  • Complicação complexa causada quando a pessoa está em consciência.
  • Medo , ansiedade , comportamento de pânico e náusea também são alguns dos sintomas mais comuns.
  • Algumas pessoas também sentem um cheiro incomum.

Convulsões no Lobo Frontal ou Terrores Noturnos da Epilepsia

Existe uma associação inevitável entre apreensões e terror noturno.  Pessoas que sofrem de convulsões muitas vezes experimentam o excesso de sono durante o dia. Alguns dos terrores noturnos comuns incluem apneia obstrutiva do sono , sonambulismo e um excesso de medo durante o sono.

Testes para diagnosticar convulsões do lobo frontal ou epilepsia

Os médicos sugerem o seguinte teste para diagnosticar convulsões do lobo frontal ou epilepsia:

  • EEG ou seja, o eletroencefalograma monitora e reflete a atividade elétrica que ocorre no cérebro. Eles identificam isso anexando uma série de eletrodos ao couro cabeludo do paciente. Na maioria dos casos, o EEG é muito útil no diagnóstico de convulsões do lobo frontal ou epilepsia.
  • O teste de EEG por vídeo é realizado obtendo-se o paciente internado no hospital porque é realizado durante a noite, quando o paciente está dormindo. Neste teste, juntamente com o monitor EEG, uma câmera de vídeo também é conectada ao corpo do paciente, que funciona durante a noite. Com a ajuda dessa configuração, os médicos ficam sabendo o que ocorre fisicamente no corpo quando um paciente tem convulsões no lóbulo frontal ou epilepsia e que efeito tem no EEG da época.
  • Outra maneira de diagnosticar convulsões do lobo frontal ou epilepsia é através de exame cerebral. Conforme discutido acima, lesões, tumores e fluxo sangüíneo anormal no corpo são a principal causa de convulsões no lobo frontal ou epilepsia. Realizar uma ressonância magnética para obter a imagem do cérebro é útil para obter a fonte exata para o mesmo. Para a ressonância magnética, os médicos fazem uso de várias ondas de rádio e campo magnético poderoso para gerar imagens diferentes dos tecidos moles do cérebro. Pacientes submetidos à ressonância magnética têm que se deitar em uma paleta estreita, que desliza lentamente dentro de um tubo longo como a estrutura. O teste é indolor, mas algumas pessoas podem sentir-se claustrofóbicas no tubo longo, em média o teste dura quase uma hora.

Convulsões no Lobo Frontal ou Achados de EEG na Epilepsia

Os médicos revisam o EEG de superfície pré-cirúrgico de pacientes que estão prestes a se submeter a uma cirurgia para o tratamento de convulsões do lobo frontal ou epilepsia. Os achados do EEG podem variar de uma pessoa para outra; isto é assim porque os achados dependem das áreas específicas onde o lobo frontal está localizado.

Tratamento para convulsões do lobo frontal ou epilepsia

Nos últimos anos, várias novas técnicas de tratamento foram encontradas por especialistas no tratamento de convulsões do lobo frontal ou epilepsia. Os médicos agora têm muitos novos medicamentos anticonvulsivos.

Os medicamentos anticonvulsivantes provam ser de grande ajuda para o tratamento de convulsões do lobo frontal ou epilepsia, mas como a gravidade varia de uma pessoa para outra, daí; apenas medicação pode não ser suficiente para tornar o paciente livre de crises. Os médicos podem prescrever vários medicamentos ou, às vezes, até mesmo a combinação de diferentes medicamentos para controlar o efeito da convulsão. No entanto, os pesquisadores ainda estão se esforçando para fazer novas invenções para tratar convulsões apenas por medicação.

Cirurgia para tratar convulsões do lobo frontal ou epilepsia

Quando os medicamentos não mostram o seu efeito e não conseguem controlar as convulsões, os médicos sugerem cirurgia. Na maioria dos casos, a cirurgia realizada para o tratamento de convulsões do lobo frontal ou epilepsia é bem-sucedida. Ao realizar a cirurgia, os médicos primeiro apontam a área exata do cérebro onde a convulsão está realmente presente. Para este propósito, duas novas técnicas estão sendo usadas por médicos, SPECT, isto é, tomografia computadorizada de emissão de fóton único e SISCOM, ou seja, subtração ictal SPECT co registrada em ressonância magnética. Ambas as técnicas são muito completas em identificar a localização exata das convulsões no cérebro.

Além disso, o mapeamento cerebral é outra técnica muito comum, que geralmente é realizada por médicos antes de realizar as convulsões do lobo frontal ou a cirurgia de epilepsia em pacientes. A cirurgia para convulsão pode incluir essas quatro etapas, removendo o ponto focal, isolando o ponto focal, estimulando o nervo vago e respondendo a uma convulsão.

Antes de optar por médicos de cirurgia tentar o seu melhor para tratar a situação com um ou combinação de diferentes medicamentos. É somente quando eles sentem que a situação não pode ser controlada com medicamentos que eles vão para a cirurgia. Antes de realizar a cirurgia, os médicos realizam exames sérios para saber a condição exata do paciente e se o paciente está em situação de se submeter à cirurgia ou não. A taxa de sucesso da crise do lobo frontal é muito alta.

Período de recuperação / tempo de cura para convulsões no lobo frontal ou epilepsia

A convulsão simples dura por menos de 30 segundos e se cura por conta própria, sem qualquer medicação. No entanto, caso a condição em estado grave e a crise durem mais de 15 segundos, a ajuda médica é muito necessária. Período de recuperação ou tempo de cura para convulsões do lobo frontal ou epilepsia varia de um indivíduo para outro, dependendo da condição, em média, pode demorar alguns meses a quase um ano.

Prevenção de convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Algumas das medidas simples mas eficazes de prevenção incluem:

Estilo de vida ativo é a melhor maneira de prevenir ataques do lobo frontal ou epilepsia. Optar por essas medidas saudáveis ​​pode ajudar na prevenção de convulsões do lobo frontal ou epilepsia.

Fatores de risco para convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Como as convulsões do lobo frontal ou a epilepsia estão associadas ao cérebro, daí; no caso de o problema persistir, o paciente pode sofrer vários outros problemas relacionados com o cérebro. Alguns dos problemas podem até ser fatais, portanto; ajuda e tratamento médicos são muito necessários para pacientes que sofrem de convulsões no lóbulo frontal ou epilepsia.

Complicações de convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Algumas das complicações comuns das convulsões do lobo frontal ou da epilepsia incluem:

  • A lesão é uma complicação das convulsões do lobo frontal ou da epilepsia. Às vezes, a pessoa que sofre deste problema pode acabar enfrentando ferimentos graves ou leves.
  • Outra complicação das convulsões do lobo frontal ou da epilepsia é a SUDEP, ou seja, a morte súbita inexplicada na epilepsia. As pessoas que sofrem deste problema são altamente propensas a morrer de forma inesperada. Alguns dos possíveis fatores que levam à morte são problemas respiratórios, problemas hereditários ou problemas cardíacos.
  • Situação O epiléptico é uma das complicações graves, porque as convulsões do lobo frontal ou a epilepsia ocorrem em grupos e podem invocar alguns para a condição médica muito séria ou complicada conhecida como epiléptico. No epiléptico, os efeitos das convulsões do lobo frontal duram muito mais tempo do que o habitual. No caso dos efeitos durarem mais de 5 minutos, em seguida, recorrer a ajuda médica imediata é muito crucial.
  • Outras funções cerebrais também podem ser afetadas se o problema das convulsões do lobo frontal ou da epilepsia for ignorado. Com base na duração e frequência das convulsões, a doença pode afetar as habilidades motoras, a memória e outras funções normais do cérebro.

Mudanças no estilo de vida para convulsões no lobo frontal ou epilepsia

Um deve optar por um estilo de vida ativo, realizando exercícios. Deve-se evitar completamente o lixo e a comida não saudável; inclua alimentos saudáveis ​​e nutritivos na dieta diária. O sono adequado e a vida livre de estresse podem realmente contribuir para a cura ou prevenção de convulsões do lobo frontal ou epilepsia.

Lidar com convulsões do lobo frontal ou epilepsia

Pessoas que sofrem de convulsões do lobo frontal ou epilepsia muitas vezes enfrentam um monte de constrangimento, muitas vezes por causa de seu aumento repentino na voz ou seu movimento sexual. Esta é a situação em que os membros da família devem dar apoio moral aos pacientes e motivá-los a ter uma visão positiva em relação à vida. Além disso, pode-se também lidar com a ajuda de conselheiros para expressar seus verdadeiros sentimentos.

Leia também:

Especialista em Dor at | 425-968-1599 | [email protected]

Eu sou o Dr. Ruby Crowder e sou especialista em medicina pulmonar e cuidados intensivos. Eu me formei na Universidade da Califórnia, em San Francisco. Eu trabalho no Hospital Geral de São Francisco e Centro de Trauma de Zuckerberg. Eu também sou professor associado de medicina na Universidade da Califórnia, em San Francisco.

Eu pesquisei a epidemiologia e o manejo da tuberculose em países de alta incidência e publiquei muitos remédios e artigos relacionados à saúde sobre o Exenin e em outras revistas médicas.

Finalmente, gosto de viajar, mergulhar e andar de mochila.

Leave a Comment